Jornal do Brasil

Quinta-feira, 14 de Dezembro de 2017

Internacional

Italiano é condenado a 30 anos por matar trans brasileira

Crime ocorreu em junho de 2016, no centro de Florença

Agência ANSA

O Tribunal de Florença condenou nesta quinta-feira (7) o italiano Mirco Alessi, 43, a 30 anos de cadeia pelos assassinatos da transexual brasileira Gilberto Manoel da Silva, 45, e da dominicana Mariela Josefina Santos Cruz, 27, ocorridos em 26 de junho de 2016.

A procuradora Daniela Cento havia pedido pena de prisão perpétua e isolamento diurno por dois anos. O crime aconteceu no apartamento de Silva, situado nos arredores da estação ferroviária de Santa Maria Novella, no centro histórico de Florença.

Alessi mantinha um relacionamento estável com a brasileira, mas disse que ela pedia dinheiro para não revelar seu envolvimento amoroso. O italiano entrou no apartamento e esfaqueou Silva, que usava o nome de "Kimberly", e Cruz, que também estava no local.

Ele deu 94 facadas na transexual e 18 em sua amiga. Outra dominicana, que dividia a residência com a brasileira havia apenas dois dias, pulou pela janela do primeiro andar do prédio e conseguiu fugir, apesar de várias fraturas. Alessi foi condenado a pagar 200 mil euros para a sobrevivente. 

Tags: brasil, crime, homicídio, itália, justiça, transfobia

Compartilhe: