Jornal do Brasil

Domingo, 22 de Julho de 2018 Fundado em 1891

Internacional

Chanceler italiano não será candidato nas eleições de 2018

Partido de Alfano está dividido entre Renzi e Berlusconi

Jornal do Brasil

O ministro das Relações Exteriores da Itália, Angelino Alfano, anunciou que não disputará as eleições no país, marcadas para março de 2018, e que não assumirá qualquer cargo de ministro no próximo governo.

"Escolhi não me candidatar nas próximas eleições e não serei sequer ministro. Influenciou sobre essa decisão os injustos ataques contra mim. Escolhi não me recandidatar. É a minha decisão para fazer um gesto que demonstra a todos o que eu e tantos amigos fizemos nos últimos anos", disse Alfano aos correligionários do Alternativa Popular (AP).

Atualmente como chanceler no governo de Paolo Gentiloni, Alfano já foi ministro do Interior no governo de Matteo Renzi (2013-2016) e ministro da Justiça do governo de Silvio Berlusconi (2008-2011).

Apesar de alegar motivos pessoais, a decisão de não disputar o pleito também evidencia um racha dentro de sua sigla. Isso porque parte dos membros do AP quer continuar na base do governista Partido Democrático (PD), de centro-esquerda, e ajudar Renzi.

Já a outra parte quer participar da coalizão de centro-direita, liderada pelo ex-premier Berlusconi, do Força Itália, ao lado da sigla de extrema-direita Liga Norte e do Fratelli d'Italia.

Recentemente, em um de seus discursos, Berlusconi mencionou que deixaria espaço em seu governo para uma "quarta perna" da coalizão, sem citar o nome do AP.



Tags: angelino alfano, eleições, itália, matteo renzi, silvio berlusconi

Compartilhe: