Jornal do Brasil

Quinta-feira, 14 de Dezembro de 2017

Internacional

"Terrorismo é consequência dramática das políticas guerrilheiras e imperialistas", diz analista

Sputnik

Os países europeus devem "diminuir um pouco sua pretensão e atitude neocolonialista e deixar de introduzir sanções contra países que simplesmente querem que sua soberania seja respeitada", indica um analista renomado.

"O terrorismo é consequência dramática das políticas guerrilheiras e imperialistas dos países europeus que investem muito dinheiro em empresas militares que produzem armamento, bem como em abastecimento dos conflitos armados no Sul", opina o investigador, jornalista e analista político, Alexandre Anfruns.

"As empresas ocidentais, como a francesa Lafarge, companhia de cimento, enriqueceu-se através dos contratos com os grupos terroristas na Síria", comenta o especialista.

De acordo com Anfruns, tal atividade converteu em pura hipocrisia as declarações sobre a Europa supostamente democrática e social.

Ao mesmo tempo, o especialista sublinhou que é necessário criar a verdadeira libertada de expressão na Europa, onde agora a propriedade dos meios de comunicação em massa está nas mãos de poucos bilionários que promovem críticas contra países como Venezuela, Rússia e outros.

"Acho que os países europeus deveriam diminuir um pouco sua pretensão e atitude neocolonialista e deixar de introduzir sanções contra países que simplesmente querem que sua soberania seja respeitada e que seja permitido desenvolver o bem-estar do seu povo", concluiu.

>> Sputnik

Tags: democracia, europa, investimento estrangeiro, liberdade de expressão, oriente médio, política externa, rússia, terrorismo, venezuela

Compartilhe: