Jornal do Brasil

Quinta-feira, 23 de Novembro de 2017

Internacional

Ex-mulher de Battisti envia carta para Cármen Lúcia

Priscila Pereira fez apelo para que o italiano fique no Brasil

Jornal do Brasil

A ex-mulher do italiano Cesare Battisti enviou uma carta à presidente do STF, Cármen Lúcia, em um apelo para que ele não seja extraditado. A jornalista Mônica Bergamo, da Folha de S. Paulo, teve acesso ao documento. A professora Priscila Pereira, que tem um filho de quatro anos com Battisti, diz na carta que o ex-marido tem o "direito de continuar exercendo sua paternidade de maneira integral".

Além disso, afirma que, sozinha, não teria "renda suficiente para arcar" com sua "subsistência e a de uma criança". "Tenho vivido nesses últimos dias o limite de minha angústia", declara. Em entrevista à ANSA na semana passada, Battisti disse que não pretende levar sua família para a Itália caso seja extraditado.

>> 'Espero que não seja agressão', diz Berlusconi sobre filme

"Meu filho tem quatro anos, filho de brasileira, portanto, ir para a Itália significaria afastá-lo de sua cultura e de seus afetos. Aliás, é óbvio que na Itália nenhuma pessoa relacionada comigo tem muita segurança ou será bem-vinda", afirmou o ex-guerrilheiro da milícia Proletários Armados pelo Comunismo (PAC).

O italiano vive no Brasil desde 2004 e foi condenado em seu país por envolvimento em quatro assassinatos ocorridos na década de 1970, mas ele alega perseguição política. Após sua prisão na fronteira com a Bolívia, o governo decidiu extraditá-lo, mas o processo foi suspenso até que o STF julgue um recurso de sua defesa. 

Italiano vive no Brasil desde 2004
Italiano vive no Brasil desde 2004

Da agência Ansa Brasil

Leia mais sobre o assunto:

>> Brasil está colaborando para extraditar Battisti, diz Itália

>> Fux decide que Temer não poderá extraditar Battisti até decisão do STF

>> Extradição seria me entregar à morte, diz Cesare Battisti

>> Temer decide revogar condição de Battisti e aguarda STF para extradição

>> Itália é um país 'arrogante', diz Battisti

>> Battisti não cumprirá prisão perpétua se for extraditado

Tags: brasil, guerrilheiro, itália, justiça, perseguição política, política

Compartilhe: