Jornal do Brasil

Quarta-feira, 22 de Novembro de 2017

Internacional

Imigrantes são acusados de tentativa de estupro em Lampedusa

Cinco tunisianos invadiram a casa de uma italiana na ilha

Agência ANSA

Uma italiana de 50 anos denunciou nesta terça-feira (17) ter sido vítima de uma tentativa de estupro em sua própria casa, na ilha de Lampedusa, no sul da Itália, por cinco imigrantes.

De acordo com a vítima, os suspeitos são, aparentemente, tunisianos, e desistiram de cometer o crime por causa de sua reação. Ao ser atacada, ela tentou atingi-los com uma bengala e começou a gritar pedindo ajuda, o que fez os imigrantes fugirem.

A denúncia foi apresentada para os carabinieri (polícia italiana), que iniciaram uma investigação para identificar os agressores. "Cinco cidadãos, certamente pertencentes ao centro de acolhimento, entraram na minha casa enquanto eu estava fazendo trabalho doméstico", disse a mulher.

A residência da italiana, que é casada e tem filhos, está localizada ao longo de uma rua que leva ao Centro de Acolhimento de Contrada Imbriacola, no qual estão hospedados cerca de 500 imigrantes, sendo a maioria tunisianos. Nos últimos dias, Totò Martello, prefeito das Ilhas Pelágias, havia denunciado a falta de segurança na região, sinalizando uma série de crimes, como pequenos roubos e assédio, que teriam sido cometidos pelos tunisianos. Suas declarações desencadearam uma polêmica com a prefeita de Lampedusa, Giusi Nicolini. A ilha de Lampedusa se tornou mundialmente famosa por servir de porta de entrada para milhares de refugiados e migrantes forçados que se arriscam nas "viagens da morte" no Mediterrâneo.

Tags: estupro, imigrantes, internacional, italia, lampedusa, vitima

Compartilhe: