Jornal do Brasil

Terça-feira, 21 de Novembro de 2017

Internacional

Pais do bebê Charlie Gard querem criar fundação com dinheiro de doações

Entidade ajudará crianças que sofrem de doenças raras

Agência ANSA

Os pais do bebê britânico Charlie Gard, morto no fim de julho em função de uma miopatia mitocondrial, anunciaram que criarão uma fundação para ajudar crianças afetadas por doenças raras.

Segundo o jornal "Daily Mail", Connie Yates e Chris Gard financiarão a iniciativa com o dinheiro que haviam recolhido em doações para pagar um tratamento experimental para seu filho, cerca de 1,3 milhão de libras esterlinas.

"Acreditamos que a fundação será uma amorosa herança de Charlie e esperamos que todos vocês continuem nos apoiando para honrar a vida de nosso pequeno guerreiro e para ajudar pobres crianças e suas famílias", disseram os pais do bebê.

Charlie morreu no último dia 28 de julho, aos 11 meses, vítima de miopatia mitocondrial, doença rara e incurável que provoca perda progressiva de força muscular.

Seus pais moveram uma longa batalha na Justiça para submetê-lo a um tratamento experimental nos Estados Unidos, mas um tribunal do Reino Unido e a Corte Europeia de Direitos Humanos ordenaram o desligamento dos aparelhos que mantinham o menino vivo, atendendo a um pedido do hospital onde ele estava internado.

Connie e Chris ainda conseguiram fazer com que a Justiça britânica autorizasse a visita de uma comissão internacional de especialistas para avaliar o estado de saúde de Charlie. No entanto, quando os médicos tiveram acesso ao bebê, já era tarde demais para qualquer tentativa de prolongar sua vida.

Dessa forma, o menino foi levado a uma clínica de cuidados paliativos, onde seus aparelhos foram desligados. 

Tags: agencia, ansa, bebe, charlie, eutanasia, internacional, luto, morte, polemica

Compartilhe: