Jornal do Brasil

Segunda-feira, 18 de Dezembro de 2017

Internacional

Rússia prepara primeiro grupo de mulheres pilotos militares

Sputnik

Pela primeira vez na sua história, a escola de aviação russa de Krasnodar receberá estudantes mulheres para as treinar como pilotos militares, disse o ministro da Defesa da Rússia, Sergei Shoigu.

"Há muitas meninas e jovens mulheres que gostariam ser pilotos militares. Recebemos centenas de cartas delas, então decidimos este ano que o primeiro grupo de meninas poderá se inscrever na Escola de Aviação Militar de Krasnodar", afirmou o ministro.

"O grupo não será grande, de apenas 15 estudantes, mas tomando em conta o número de pedidos de inscrição recebidas, simplesmente não pudemos ignorar estes pedidos", disse Sergei Shoigu.

No atual exército russo servem cerca de 45.000 militares femininos contratados, que cumprem seu dever militar juntamente com os homens. O número total das jovens ligadas ao exército russo supera 326.000, aumentando anualmente.

Durante a Segunda Guerra Mundial, aproximadamente 600.000 pilotos femininos combateram contra a Alemanha nazista e mais de 90.000 delas foram condecoradas com o título militar de Herói da União Soviética. Nos círculos militares, essas mulheres eram conhecidas como "Bruxas da Noite", pois aterrorizavam as tropas alemãs desligando os motores dos aviões, se aproximando silenciosamente do inimigo e largando suas bombas no meio da noite.

No entanto, hoje em dia, o número de mulheres trabalhando como pilotos, especialmente pilotos militares, continua sendo muito baixo. Esta tendência é uma realidade tanto na Rússia, como em quase todos os países do mundo.

A comunidade de pilotos militares femininos se mantém muito pequena, apesar de os treinamentos de aviação para mulheres terem sido oficialmente permitidos nos EUA, no Reino Unido e em outros países nas últimas décadas.

> > Sputnik

Tags: fraça, interncaional, le pen, merkel, putin, trump

Compartilhe: