Jornal do Brasil

Quarta-feira, 26 de Julho de 2017

Internacional

Imigrante esfaqueia policial em Milão e fala em "Alá"

Homem foi detido pela polícia, que descarta terrorismo

Agência ANSA

Um imigrante da Guiné foi preso nesta segunda-feira (17), em Milão, na Itália, após uma tentativa de esfaqueamento de um policial na estação central da cidade. O agente conseguiu se proteger graças a um colete à prova de balas e sofreu apenas ferimentos leves, mas as autoridades afirmaram que o agressor tinha o objetivo de embarcar em um ônibus turístico. 

O homem de 31 anos foi visto com uma faca perto de onde partem os táxis e transportes para o aeroporto. Agentes de polícia se aproximaram para verificar a situação, mas o imigrante reagiu.    

O homem estava alterado e não carregava documentos de identificação. Ele foi preso por tentativa de homicídio. De acordo com testemunhas, o imigrante teria dito que "gostaria de morrer em nome de Alá". No entanto, a polícia descarta a possibilidade de que o incidente tenha ligação com terrorismo.    

Posteriormente, o imigrante foi identificado como Saidou Mamoud Diallo, mas as autoridades italianas encontraram mais quatro nomes usados por ele, que já tinha passagem pela polícia por lesão, ameaças e resistência à prisão. Contra o imigrante também há uma ordem de expulsão emitida no último dia 4 de julho. 

No último dia 18 de maio, um jovem ítalo-tunisiano, Tommaso Ben Yousef Hosni, feriu dois agentes de polícia a facadas perto da Estação Central de Milão. A agressão de hoje ocorre em um momento em que a Itália enfrenta grande oposição à sua política de acolhimento de imigrantes, com partidos de centro e direita exigindo que o governo do premier Paolo Gentiloni, do Partido Democrático, pare de aceitar refugiados. 

Tags: conflito, estado, itália, milão, política, religião, teocracia

Compartilhe: