Jornal do Brasil

Sábado, 25 de Outubro de 2014

Internacional

Papa Francisco homenageará Madre Teresa na Albânia

Agência ANSA

A beata Teresa de Calcutá, ou simplesmente "Madre Teresa", como é conhecida em todo o mundo, é para os albaneses a "santa" de sua terra e será homenageada pelo papa Francisco em sua visita à nação balcânica.    

A religiosa morreu no dia 5 de setembro de 1997 na cidade indiana onde viveu boa parte de sua vida, mas Anjezë Gonxhe Bojaxhiu (seu nome de batismo) nasceu em 26 de agosto de 1910 em Skopje, hoje na Macedônia, mas naquela época localizada na Albânia.    

Francisco viajará ao país no dia 21 deste mês, na primeira visita apostólica a uma nação europeia do seu pontificado, com exceção da Itália. Em Tirana, capital albanesa, tanto o aeroporto internacional onde o Papa irá aterrissar quanto a principal praça da cidade homenageiam Madre Teresa.    

Nesta última, Jorge Bergoglio rezará uma missa às 11h (horário local) e recitará o Angelus uma hora depois. No entanto, embora a beata seja um orgulho nacional por ter levado palavras de paz e caridade a todo o mundo, a relação com sua terra natal nem sempre foi fácil.    

Ela deixou a Albânia quando tinha apenas 18 anos para se tornar freira e logo virou missionária na Índia. Contudo, o regime do líder Enver Hoxha (1944-1985) no país a impediu de voltar, ainda que fosse apenas para abraçar a mãe antes de sua morte, em meados dos anos 1970.    

Apenas em 1989, quando o comunismo começava a desmoronar, Madre Teresa pode retornar. Seus entes queridos já não existiam mais, porém ela pode rezar sobre seus túmulos - e também sobre o do ditador que a separou de sua família e de sua terra natal.

Tags: beata, homenagens, irmã, pobres, vaticano

Compartilhe:

Postar um comentário

Faça login ou assine para comentar.