Jornal do Brasil

Sexta-feira, 21 de Novembro de 2014

Internacional

Primeiro-ministro da Itália lança programa de governo "Mil dias"

Agência ANSA

O primeiro-ministro italiano, Matteo Renzi, lançou nesta segunda-feira (01) seu maior programa de governo, o "Mil dias". O premier deu uma coletiva de imprensa no lançamento e fixou maio de 2017 como o prazo para uma Itália renovada.

"Hoje, para nós, é o início do 'Mil Dias'. Uma contagem regressiva para as reformas e, sobre elas, seremos julgados em maio de 2017. A presença da contagem e da verificação de resultados é a grande revolução da política italiana. No momento em que você é acusado de "anuncite", doença típica de parte dos políticos, respondemos com uma escala de datas às quais estamos presos", afirmou o premier. Ele ainda ressaltou que "fixar uma data foi o elemento que nos fez resistir e superar muita resistência".

Renzi ainda afirmou que a Itália trabalhará dentro da política de austeridade da União Europeia "não porque a UE pede, mas porque são reformas importantes. "O BCE [Banco Central Europeu] dará 200 bilhões de euros aos bancos para que ajudem as empresas e nós vigiaremos se esse dinheiro será dado mesmo as empresas. A Itália fará as reformas mantendo o limite de 3% e utilizará a flexibilidade permitida pela UE", disse o primeiro-ministro. O premier também falou sobre a importância que quer voltar a dar à Itália no cenário internacional. "A relevância italiana na UE não se encerra na colocação de uma bandeira em uma poltrona, mas se trata de impor uma nova estratégia à Europa e essa imposição deve ser um objetivo de todos os países", destacou o político.

Sobre a nomeação de Federica Mogherini como chefe da diplomacia da União Europeia, Renzi destacou que "um ministro deixará esse governo entre os dias 25 e 26 de outubro após o voto do Parlamento Europeu. Até lá, Mogherini é ministra. Não há nenhuma discussão sobre quem assumirá seu lugar". De acordo com o premier, as medidas "não servirão para salvar o país, pois quem salva uma nação são as pessoas, não as reformas. Mas, essas medidas poderão dar mais confiança às empresas e as famílias". A Itália enfrenta uma grave crise econômica há mais de sete anos.

Importância do Mil Dias

Antes de lançar o programa, Renzi escreveu uma mensagem sobre a importância do projeto: "Nosso governo nasceu para fazer aquilo que há muito tempo foi só discutido ou adiado. Aquelas que venham ser chamadas de reformas estruturais, devem ser feitas. Não porque a Europa pede, mas porque é a única possibilidade de Itália. Passo após passo, recolocaremos a Itália em seu lugar", declarou o primeiro-ministro.

O premier ainda ressaltou que o 'Mil Dias' é uma ocasião para mostrar que "é possível fazer as reformas". "Esse é o país que sumiu da cena internacional por ser o país dos vetos, do não, do não se pode, dos atrasos e da burocracia. Ao final desse período, teremos um país mais corajoso, mais simples e mais competitivo. E também com uma política mais confiável", falou Renzi.

Sobre o programa

O programa "Mil Dias" é dividido em 10 propostas, das quais cinco possuem caráter político: reformar a constituição para acabar com o bicameralismo paritário - que já foi aprovada pelo Parlamento, criar uma nova lei eleitoral que estabeleça um vencedor claro ao fim de cada pleito - que ainda está sendo negociada com os parlamentares, aumentar a voz da Itália em questões internacionais, refletir sobre o papel das escolas e reduzir as despesas públicas.

As outras cinco ideias, segundo Renzi, possuem um perfil "administrativo". Elas incluem reformas trabalhista, fiscal, judiciária e da administração pública, além de um pacote de investimentos em infraestrutura, energia e redes digitais.

 

Tags: Governo, italiano, lançamento, premier, programa

Compartilhe:

Postar um comentário

Faça login ou assine para comentar.