Jornal do Brasil

Segunda-feira, 22 de Dezembro de 2014

Internacional

Diante da ONU, Kiev denúncia invasão russa

Agência ANSA

O representante de Kiev diante das Nações Unidas (ONU), Oleksandr Pavlichenkonko, disse hoje, dia 28, durante reunião do Conselho de Segurança, que a Rússia deu início a "uma invasão direta da Ucrânia", pedindo à comunidade internacional por seu apoio para resistir à "agressão".    

A embaixadora norte-americana, Samantha Power, pediu, por sua vez, que "a Rússia tire a máscara". Ela acusou o país de participar do Conselho "para dizer qualquer coisa, exceto a verdade". "Antes de hoje, por 23 vezes o Conselho de Segurança pediu, em uma única voz, que a Rússia desse fim ao conflito na Ucrânia, mas a Rússia não deu ouvidos", acrescentou.

A Rússia reagiu às críticas dos Estados Unidos pedindo que o país "pare de interferir nos assuntos internos de Estados soberanos". Declaração foi dada pelo Embaixador diante as Nações Unidas (ONU), Vitaly Churkin, em resposta a colega. Ele ainda disse que a Rússia "foi transparente, ao contrário dos Estados Unidos".    

O primeiro-ministro da Ucrânia, Arseni Iatseniuk, pediu aos países-membros do Conselho de Segurança da Organização das Nações Unidas (ONU) uma reunião extraordinária diante das denúncias de uma invasão russa.    

A Organização do Tratado do Atlântico Norte (Otan) afirmou nesta quinta-feira (28) que mais mil militares russos entraram na Ucrânia pela região de Novoazovsk. Ontem (27), a entidade já tinha afirmado que duas colunas militares haviam invadido o território ucraniano.

Tags: crise, EUA, política, russia, ucranianos

Compartilhe:

Postar um comentário

Faça login ou assine para comentar.