Jornal do Brasil

Sábado, 29 de Novembro de 2014

Internacional

Israel não deve retomar negociações com Hamas

Agência ANSA

Fontes do governo israelense disseram neste sábado (9) à imprensa local que não está previsto que uma delegação do país retorne ao Cairo, capital do Egito, para conversar sobre uma nova trégua com o Hamas, após o fim de um cessar-fogo de 72 horas na última sexta-feira (9). A nação africana tem servido de mediadora entre os dois lados do conflito na Palestina. De acordo com o jornal "Haaretz", Israel não vai negociar "sob o lançamento de foguetes".

    Segundo um porta-voz militar, quatro mísseis foram disparados pelo grupo fundamentalista na manhã deste sábado, mas não há registros de danos ou vítimas. Por outro lado, as Forças Armadas israelenses voltaram a realizar ataques aéreos sobre a Faixa de Gaza e atingiram 33 "objetivos" na região.

    De acordo com a agência palestina "Maan", cinco pessoas morreram durante os bombardeios, que alvejaram o campo de refugiados de Nuseirat, no centro do território, e mesquitas em Rafah e Khan Yunis, no sul. "Queremos dar uma possibilidade às negociações, e não estamos interessados em uma escalada da violência", disse o porta-voz do Hamas em Gaza, Sami Abu Zuhri, em entrevista ao site "Times of Israel".

    No entanto, ele ressaltou que, se a "ocupação" insistir em continuar o conflito, o grupo está pronto para isso. "Não podemos voltar ao ponto de partida e aceitar o bloqueio econômico", acrescentou. A ofensiva israelense contra a região foi deflagrada no dia 7 de julho sob o argumento de combater o movimento fundamentalista, que é acusado pelo governo de Benjamin Netanyahu de matar três jovens seminaristas judeus na Cisjordânia.

    Exatos 10 dias depois, em 17 de julho, o Exército decidiu invadir Gaza por terra para destruir túneis utilizados pelo Hamas. Desde então, o conflito foi interrompido apenas por algumas raras tréguas, que foram constantemente violadas. (ANSA)

Tags: CONFLITO, Gaza, Israel, morte, palestina

Compartilhe:

Postar um comentário

Faça login ou assine para comentar.