Jornal do Brasil

Quinta-feira, 30 de Outubro de 2014

Internacional

'Estou convicto de que fiz a coisa certa', diz capitão do Costa Concordia

Agência ANSA

O capitão do navio Costa Concordia, Francesco Schettino, afirmou nesta segunda-feira (28) que "tomou a decisão correta" ao deixar a embarcação atolada na ilha de Giglio, na Itália. "O êxito positivo e louvável da complexa operação que permitiu recuperar o Costa Concordia sem provocar danos ambientais reforçou a minha convicção de ter tomado a decisão correta, deixando o navio em área rasa, em vez de ter corrido o risco de afundar". Schettino estava no comando do Costa Concordia quando o navio bateu em rochas na ilha de Giglio e tombou, em janeiro de 2012, matando 32 pessoas no naufrágio.

    A embarcação permaneceu atolada no local até a semana passada, quando uma complexa e inédita operação permitiu sua remoção das águas. O navio chegou ontem (27) ao porto de Gênova, onde será desmontado em até 22 meses. Os trabalhos devem começar dentro de 15 dias. Antes disso, as autoridades italianas procurarão vestígios de Russel Rebello, a única vítima do naufrágio cujo corpo ainda não foi encontrado. Schettino ficou mundialmente conhecido como o "capitão covarde", por ter abandonado o navio antes dos passageiros e da tripulação. O italiano está sendo julgado pelo seu envolvimento no acidente. (ANSA)

Tags: francesco, investigação, itália, naufrágio, Navio, schettino

Compartilhe:

Postar um comentário

Faça login ou assine para comentar.