Jornal do Brasil

Sábado, 25 de Outubro de 2014

Internacional

Scotland Yard espionou família de Jean Charles de Menezes

Agência ANSA

A Scotland Yard espionou 18 campanhas promovidas por famílias que pediam reparação judicial, entre elas a que exigia um esclarecimento do assassinato, em 2005, do brasileiro Jean Charles de Menezes, em Londres. A informação consta de um relatório divulgado nesta quinta-feira (24). Outros protestos semelhantes, como a morte, por um erro da polícia britânica, de Harry Stanley, em 1999, também foram acompanhados de perto por um núcleo da Scotland Yard, chamado de Esquadrão Especial de Manifestações (SDS, na sigla em inglês).    

O operativo atuou entre os anos de 1970 e 2005, acompanhando, ao todo, 18 casos, disse Mich Creedon, comissário chefe da Polícia de Derbyshire. As campanhas foram criadas por familiares de pessoas mortas sob custódia policial, em tiroteios ou em circunstâncias não esclarecidas. 

Jean Charles de Menezes foi morto por engano por uma unidade armada da Scotland Yard dentro de um trem do metrô de Londres. O brasileiro foi confundido com Hamdi Adus Isaac, suspeito de orquestrar um fracassado atentado à bomba ao metrô. O assassinato de Jean Charles, no dia 22 de julho, ocorreu duas semanas após os atentados contra o sistema de transporte público da capital britânica, quando 56 pessoas morreram.

Tags: assassinato, Brasileiro, Londres, Metrô, TERRORISMO

Compartilhe:

Postar um comentário

Faça login ou assine para comentar.