Jornal do Brasil

Quarta-feira, 22 de Outubro de 2014

Internacional

Ataque israelense atinge escola da ONU na Faixa de Gaza

Agência ANSA

O Exército israelense atacou nesta quinta-feira (24) uma escola da Agência das Nações Unidas de Assistência aos Refugiados Palestinos (UNRWA) em Beit Hanoun, no norte da Faixa de Gaza. O local amparava dezenas de refugiados e desabrigados. De acordo com fontes médicas, há ao menos 16 mortos e 200 feridos. Israel lançou no último dia 8 de julho uma ofensiva militar contra a Faixa de Gaza chamada "Operação Margem Protetora", com o objetivo de enfraquecer o Hamas. 

Os ataques começaram após o sequestro e a morte de três jovens israelenses na Cisjordânia. Os ataques já provocaram a morte de 746 palestinos. Outros 4.640 ficaram feridos, de acordo com o último balanço divulgado hoje pela agência al-Ray, ligada ao Hamas. Devido aos combates, várias companhias aéreas suspenderam vôos para a região. A empresa italiana Alitalia, no entanto, retomou hoje os vôos para Tel Aviv. Brasil: Após o Brasil convocar seu embaixador em Tel Aviv para consultas, Israel criticou o país. "Esse tipo de conduta mostra porque o Brasil, grande potência cultural e econômica, fica irrelevante na arena mundial", disse a Chancelaria israelense. Vaticano: A Santa Sé, por sua vez, definiu como "intoleráveis" as violações de direitos humanos contra civis da Faixa de Gaza.

    "A violência nunca resolveu nada. A violência traz somente sofrimento, devastação e morte", disse o observador permanente da Santa Sé nas Nações Unidas, monsenhor Silvano Maria Tomasi.

    Cessar-Fogo: A Casa Branca divulgou que o secretário de Estado norte-americano, John Kerry, conversou com o presidente Barack Obama para mantê-lo informado sobre as negociações de cessar-fogo na Faixa de Gaza. Kerry passou pelo Egito e por Israel para discutir o confronto entre israelenses e palestinos.

Tags: criança, Faixa, Gaza, Israel, morte, palestina

Compartilhe:

Postar um comentário

Faça login ou assine para comentar.