Jornal do Brasil

Quinta-feira, 23 de Outubro de 2014

Internacional

Deputado italiano tem prisão decretada por associação mafiosa

Agência ANSA

Mais um deputado italiano teve a prisão decretada por corrupção e crimes durante a sua administração pública. Dessa vez, Luigi Cesaro (Forza Italia) teve a prisão decretada por associação mafiosa enquanto era presidente da província de Nápoles. Ele teria favorecido o clã Casalesi, ligado ao Camorra, em licitações para a comuna de Lusciano.

    Como tem imunidade parlamentar, a Procuradoria enviou o pedido de prisão para a Câmara - que terá que votar se Cesaro poderá ou não ser preso pela Justiça. O deputado emitiu uma nota pedindo para que os outros parlamentares votem "rapidamente a favor da execução do mandado".

    "Grande é a minha tristeza por uma acusação injusta e contra a qual tenho afirmado, repetidamente, minha inocência. Ao mesmo tempo, sinto-me aliviado porque com o processo formal terei a possibilidade de me defender. E estou confiando na capacidade do sistema judicial de apurar a verdade, evitando cair em teorias simples e sugestivas", escreveu Cesaro.

    A acusação da Procuradoria é que inúmeros contratos públicos tenham sido manipulados para dar vitória nas licitações às empresas ligadas ao clã. Entre as obras suspeitas, está a construção de um centro esportivo em Lusciano. Para fazer a denúncia, os procuradores usam como base um encontro em 2004 entre Cesaro e o ex-chefe dos Casalesi, Luigi Guida - em que eles teriam negociados os contratos para um plano de produção do governo. Além do deputado, foram presas outras sete pessoas, entre os quais, dois irmãos de Cesaro. Ontem (22), o deputado Giancarlo Galan, também do partido Forza Italia, perdeu a imunidade política e foi preso por crimes relacionados à construção do sistema Mose, em Veneza. O Mose é um complexo sistema que impede que a cidade seja inundada.

Tags: itália, justiça, luigi cesaro, Nápoles, prisão

Compartilhe:

Postar um comentário

Faça login ou assine para comentar.