Jornal do Brasil

Terça-feira, 2 de Setembro de 2014

Internacional

Conflito na Faixa de Gaza deixou 205 mortos

Agência ANSA

Aumenta para 205 o número de palestinos mortos e 1,5 mil os feridos resultado do conflito na Faixa de Gaza e mais de 1,5 mil feridos nesta quarta-feira (16), nono dia da ofensiva israelense. Bombardeios durante a noite deixaram ao menos 5 mortos, e atingiram casas de três líderes do Hamas. Em Tel Aviv foram interceptados quatro mísseis palestinos lançados da Faixa de Gaza. O exército israelense pediu a 100 mil civis residentes do norte e do leste de Gaza, perto da fronteira com Israel, que evacuem as suas casas nesta manhã, informou a imprensa israelense. 

"Os moradores foram convocados a deixarem suas casas para o interesse da sua segurança", informaram fontes militares. Por sua vez, o jornal israelense Maariv informou que o Hamas estaria interessado em concordar com uma trégua de dez anos. Entre as exigências do Hamas para viabilizar um plano de dez anos de trégua está a reabertura do túnel de Rafah que se tornaria um local de trânsito internacional. 

O Hamas também pede que seja reativado ao aeroporto internacional de Dahanyeh e quer ter acesso a um porto. Aos pescadores de Gaza deverá ser permitido chegar até 10 milhas marinhas da costa, e os agricultores deverão ter permissão de trabalhar os campos até a fronteira com Israel. O grupo islâmico também exige que os moradores da Faixa de Gaza tenham a permissão de trânsito para acessarem a mesquita de al-Aqsa em Jerusalém. Por sua vez Israel devera liberar as centenas de palestinos presos na Cisjordânia nas últimas semanas, enquanto buscavam os três jovens israelenses encontrados mortos perto de Hebron. No plano político, Israel deverá se comprometer a não impedir novas eleições políticas nos Territórios e deverá retirar seus meios blindados que cercam a Faixa de Gaza, destaca o jornal israelense. Por sua vez, o Hamas não confirmou nenhuma destas informações.

    Segundo alguns meios jornalísticos locais estas propostas estariam sendo discutidas pelo Hamas com mediadores do Catar e da Turquia.   

Itália

A chanceler italiana Federica Mogherini que está em visita na região, se reunirá hoje com Netanyahu e com o presidente de Israel, Shimon Peres. Ontem ela se reuniu com o presidente da Autoridade Nacional Palestina (ANP), Mahmoud Abbas, em Ramallah, e se comprometeu a trabalhar por um renascimento de um processo político de paz e trégua imediata.(ANSA)

Tags: CONFLITO, Gaza, Israel, morte, palestina

Compartilhe:

Postar um comentário

Faça login ou assine para comentar.