Jornal do Brasil

Quinta-feira, 18 de Setembro de 2014

Internacional

Unicef: cerca de 6,6 milhões de crianças precisam de ajuda na Síria

Agência Brasil

Cerca de 6,6 milhões de crianças vítimas da guerra civil na Síria precisam de ajuda, alertou hoje (4) o Fundo das Nações Unidas para a Infância (Unicef). Desse total, 5,1 milhões de crianças vivem na Síria e 1,49 milhão são refugiados, de acordo com o Unicef. A entidade registrou o receio de que a falta de recursos leve a uma redução da ajuda.

"É um número estarrecedor e que aumenta rapidamente", advertiu um porta-voz da organização, Simon Ingram, durante um encontro com a imprensa em Genebra, na Suíça. "Os números deste mês representam aumento de 2 milhões relativamente a junho do ano passado, um aumento de cerca de um terço", disse.

O porta-voz lamentou que a organização tenha recebido apenas 37% dos US$ 770 milhões pedidos para ajudar as crianças este ano. Com o início do verão e de temperaturas extremamente elevadas na região, o Unicef está particularmente preocupado com a falta de verbas para os programas de fornecimento de água e de saneamento básico.

"Por exemplo, no Iraque, Líbano e Jordânia, existe um risco significativo de que os serviços de água e saneamento sejam interrompidos devido à falta de financiamento", declarou Simon Ingram, acrescentando a preocupação com o risco de doenças transmitidas pela água, como a poliomielite.

Desde março de 2011, a revolta contra o regime do presidente sírio Bashar Al Assad se transformou numa guerra civil complexa que levou mais de 9 milhões de sírios a abandonar suas casas, incluindo 3 milhões que fugiram para o estrangeiro, principalmente para países vizinhos. Trata-se da crise mais grave em termos de refugiados desde o genocídio ruandês na década de 1990.

Ao todo, 10,9 milhões de pessoas precisam de ajuda na Síria. De acordo com o Alto Comissariado da Organização das Nações Unidas para os Refugiados (Acnur), 2,9 milhões de refugiados sírios estão registados na região, e o número aumenta em 100 mil pessoas todos os meses. No final do ano, o Acnur estima que o número de refugiados sírios na região se aproxime dos 3,6 milhões de pessoas.

O Alto Comissário das Nações Unidas para os refugiados, António Guterres, apresentou em Genebra uma versão revista do Plano Regional de Intervenção para a Síria, no qual pede US$ 3,74 bilhões para assistência aos refugiados sírios no Líbano, Jordânia, Turquia, Iraque e Egito.

Tags: ajuda, fundo, infância, Nações, Unidas

Compartilhe:

Postar um comentário

Faça login ou assine para comentar.