Jornal do Brasil

Segunda-feira, 22 de Setembro de 2014

Internacional

Renzi inaugura presidência temporária italiana na UE

Agência ANSA

O primeiro-ministro da Itália, Matteo Renzi, inaugurou nesta quarta-feira (2) a presidência semestral italiana na União Europeia (UE), com um discurso otimista em Estrasburgo, no qual pediu para o bloco resgatar sua "vanguarda" e "confiança".

"Não haverá espaço para a Europa se aceitarmos sermos apenas um ponto no Google Maps", disse Renzi, ressaltando que a UE precisa retomar seu lugar na "vanguarda" em temas como mudança climática, capital humano e inovação. "As palavras-chave do nosso semestre devem ser coragem e orgulho", exaltou o italiano. "Se a Europa fizesse um 'selfie' hoje, veríamos um rosto cansado, com alguns casos de renúncia. A Europa mostraria cara de tédio", criticou.

O premier italiano deixou claro que seu principal desafio será "reencontrar a essência da Europa" e promover crescimento econômico, porém, desburocratizando o sistema e reformando os pactos de estabilidade. O objetivo da Itália é mudar a maneira como a UE impõe critérios de austeridade para resgates econômicos.

Sobre o tema da imigração -- problema enfrentado pela Itália, que é porta de entrada para a Europa e diariamente resgata embarcações com estrangeiros ilegais --, Renzi pediu atenção especial às políticas externas da UE com a África.

"Se continuarmos fechando as nossas fronteiras, não iremos a nenhum lugar. O protagonismo da Europa não são somente as exigências econômicas e os investimentos, mas sim, a dimensão humana. Vocês representam um faro de civilidade, a civilização da globalização", argumentou.

Diante dos membros do Parlamento Europeu, Renzi mudou seu hábito de fazer discursos improvisados e, pela primeira vez, resolveu ler um texto completo. O premier também aproveitou a ocasião para, depois do pronunciamento, conversar pessoalmente com os parlamentares.

 "O governo está convencido de que, mais do que nunca, a Itália deve ir à Europa, mas não para pedir ou reivindicar algo, mas sim, para levar uma história extraordinária e um futuro à altura do nosso passado", destacou Renzi em Estrasburgo.

O premier italiano também se reuniu com o presidente do Parlamento Europeu, o recém-reeleito Martin Schulz. No entanto, Renzi não conseguiu dar uma coletiva de imprensa após as reuniões, como estava programado, porque precisou voltar para Roma. A alteração na programação gerou críticas dos jornalistas internacionais que aguardavam Renzi, mas Schulz tentou minimizar as reações. "Isso já aconteceu em outros momentos com presidentes semestrais. Dessa vez, ocorre excepcionalmente e exclusivamente devido à agenda do premier italiano, que é muito concentrada", disse.

"Não vejo a hora de trabalhar com Matteo Renzi para levar diante as reformas na Europa durante a presidência da Itália", escreveu em seu Twitter o premier britânico, David Cameron. 

Tags: europeia, premier, presidência, rotativa, união

Compartilhe:

Postar um comentário

Faça login ou assine para comentar.