Jornal do Brasil

Sexta-feira, 31 de Outubro de 2014

Internacional

Fidel vive vida dupla e ama o luxo, diz ex-segurança

Agência ANSA

O ex-presidente de Cuba e líder da Revolução Cubana (1959) Fidel Castro é uma pessoa carismática, mas é manipulador e oportunista, frio com sua família e acostumado a viver uma vida de luxo e conforto, enquanto a propaganda oficial promove uma imagem humilde e austera.    

Quem diz isso é ex-segurança do cubano, Juan Reinaldo Sanchez, no livro "A Vida Secreta de Fidel Castro", que mostra o ex-mandatário como "um típico capitalista".    "Ao contrário do que dizem, Fidel nunca renunciou às comodidades capitalistas ou escolheu viver na austeridade. Seu estilo de vida é de um capitalista sem nenhum tipo de limite", apontou.    

Sanchez, que tem 65 anos, trabalhou por 17 na segurança privada de Castro, que o considerou um "traidor" quando pediu permissão para se aposentar. Torturado e preso, ele foi libertado em 2008 e migrou para os Estados Unidos.    

Em uma entrevista à BBC, o ex-guarda-costas disse que, em seu livro, ele "apresentou provas de que Fidel vive uma vida com todos os luxos", salientando que "não existem muitas pessoas no mundo que podem dizer que tem um cais privado com quatro iates, barcos de pesca e mais de 100 homens fazendo a segurança de sua propriedade".    

"Ninguém em Cuba pode nem sequer sonhar em ter uma reserva pessoal para caça, mais de 20 residências privadas -- que eu visitei pessoalmente -- e uma ilha privada, Cayo Piedra [ao sul da Baía dos Porcos], com restaurantes flutuantes e um aquário de golfinhos, onde leva sua família e amigos mais próximos", acrescentou.    

Ainda de acordo com Sánchez, Fidel leva "uma vida dupla", com "uma imagem pública de uma pessoa sensível e modesta, até afável, mas no âmbito privado era muito diferente".    "Eu nunca o vi com uma expressão de carinho com sua família, nunca o vi dar um beijo em seus filhos pela manhã. Suas relações com seus parentes também eram frias e distantes", acrescentou.    

"A julgar pelo que pude ver em sua residência de Punto Cero, a relação com sua esposa Dalia Soto del Valle não era muito diferente. Ela era como sua ajudante pessoal, lhe trazia documentos para ler, o que ele necessitava. Mas nunca vi qualquer afeto entre eles, algo que se imagina em qualquer casamento".    

O relato coincide com depoimento da filha do ex-presidente, Alina Fernandez Revuelta, segundo quem, Fidel é "uma pessoa com um grau relativamente alto de crueldade".

Tags: capitalismo, comunismo, Cuba, fidel, luxo

Compartilhe:

Comentários

1 comentário
  • José Inaldo de Sousa Rodrigues

    Socialista hipócrita!!! Matou vários em seus paredões de fuzilamento em 1953 a 1959.Comparem-no com o José Munjica, presidente do Uruguai e vocês verão a diferença.

Postar um comentário

Faça login ou assine para comentar.