Jornal do Brasil

Segunda-feira, 20 de Outubro de 2014

Internacional

Cinegrafista russo é morto na Ucrânia

Agência ANSA

Um cinegrafista da principal rede da televisão pública russa foi morto por tiros no leste da Ucrânia, onde estava trabalhando em uma reportagem com separatistas pró-russos na localidade de Donetsk. A informação é da rede de televisão Perviy Kanal, onde Anatoli Klian, de 68 anos trabalhou. 

Klian realizou vários trabalhos perigosos durante os seus 40 anos na emissora, informou a Perviy Kanal em seu site. O cinegrafista estava sendo levado, a bordo de um ônibus junto com um grupo de jornalistas russos, pelos separatistas da autoproclamada República de Donetsk para um encontro com mães de alguns soldados que tinham pedido para seus filhos deixarem a região. 

"Uma vez no local, foram dados alguns tiros por parte dos militares e Anatoli Klian foi atingido no abdômen e morreu", escreveu o canal russo na Internet. O motorista do ônibus também foi atingido e ficou ferido. O Comitê investigativo russo abriu um inquérito sobre a morte de Klian, informou o porta-voz do órgão, Vladimir Markin. 

"O empregado da televisão russa foi vítima das autoridades ucranianas, que ignoram as normas universais para a proteção da população civil em um conflito militar", destacou ele. Por sua vez, o ministério russo das Relações Exteriores culpou o governo ucraniano pela morte do profissional e afirma que Kiev não respeita o acordo de cessar-fogo. "A morte do jornalista russo é mais uma prova convincente que as autoridades ucranianas não querem uma desacelerada do conflito armado e não respeitam a frágil trégua", destaca o documento do ministério russo.

O cessar-fogo imposto na semana passada pelo governo do presidente ucraniano Petro Poroshenko vence às 22h locais desta segunda-feira (30). Klian é o terceiro jornalista russo morto desde o começo do conflito. Em 17 de junho, dois jornalistas da TV pública russa morreram na região de Lugansk. Já no final de maio, o fotógrafo italiano Andrea Rocchelli morreu perto de Slaviansk, assim como seu auxiliar russo Andrei Mironov.

Tags: assassinato, cinegrafista, CONFLITO, russia, UCRÂNIA

Compartilhe:

Postar um comentário

Faça login ou assine para comentar.