Jornal do Brasil

Quinta-feira, 2 de Outubro de 2014

Internacional

NYT: Ilusões da Copa na África do Sul

Jornal publicou artigo de sul-africano criticando a Fifa e o legado do evento

Jornal do Brasil

O jornal norte-americano New York Times publicou um artigo nesta terça-feira (24) escrito por T.O. Molefe, um sul-africano. Molefe critica o modo que a Copa foi preparada em seu país e afirma que a experiência da África do Sul mostra que o Brasil deve ter cautela, já que também gastou muito na construção de estádios, muitas vezes em áreas remotas, que raramente serão usados outra vez. 

O sul-africano conta que muitas pessoas, inclusive parte do governo, queriam construir um estádio em Athlone, um bairro dos trabalhadores, formado na maior parte por negros. Eles acreditavam que os investimentos em transporte, segurança e em infraestrutura econômica que viriam ao receber os jogos da Copa reduziriam a desigualdade. Porém, o governo acabou seguindo as ordens da Fifa, que não queria submeter os espectadores a sinais de pobreza, e levantou um estádio em Green Point. 

De acordo com Molefe, o estádio da Cidade do Cabo representa o pior do legado da Fifa na África do Sul. A construção seria uma megaestrutura supérflua, indesejada pelos mais ricos (o bairro é de maioria branca) e longe das áreas onde vivem os fãs de futebol, na maioria negros. Ele também reclama que o estádio custou $32 milhões de dólares, dinheiro que teria sido melhor aproveitado para necessidades urgentes, como esgoto e casas para os pobres. A falta desses serviços é o que continua inflamando os protestos periódicos.

Molefe lembra, ainda, que outras cidades que receberam a Copa também estão tendo dificuldades para tornar as arenas em espaços públicos autossuficientes que sirvam para o bem social. Por fim, ele conclui afirmando que a Copa não teve sucesso em estimular a economia.

Tags: africa do sul, Copa, estádios, Fifa, legado

Compartilhe:

Postar um comentário

Faça login ou assine para comentar.