Jornal do Brasil

Sábado, 30 de Agosto de 2014

Internacional

Mil pessoas foram mortas no Iraque em junho, afirma ONU

Agência ANSA

A Organização das Nações Unidas (ONU) divulgou que cerca de 1 mil pessoas foram mortas no Iraque entre os dias 5 e 22 de junho deste ano. As mortes ocorreram em várias regiões do país e a maior parte das vítimas é de civis.

    De acordo com a ONU, em maio pelo menos 900 pessoas foram mortas no Iraque. 

    "Pelo menos 757 civis foram mortos e 599 foram feridos nas províncias de Ninive, Diyala e Salaheddine entre os dias 5 e 22 de junho, enquanto pelo menos outras 318 foram mortas e 590 ficaram feridas no mesmo período em Bagdá e nas regiões do sul", afirmou Rupert Colville, porta-voz do Alto Comissariado da ONU. "Continuam também os sequestros nas províncias do norte do país e em Bagdá", completou o porta-voz. 

Refinaria

    Rebeldes sunitas anunciaram terem tomado o controle da principal refinaria de petróleo do Iraque, localizada em Baiji, ao norte de Bagdá. 

    De acordo com a BBC online, a refinaria, que estava sob ataque há dez dias, produz um terço do petróleo refinado do país. 

    Por outro lado, o governo do Iraque desmente que milícias qedistas tenham tomado o controle da refinaria. A informação foi dada pelo porta-voz do Estado maior, o general Atta, a jornalistas na capital iraquiana. 

    Cerca de 20 pessoas morreram em Baiji, após o lançamento de mísseis por parte do governo iraquiano. 

    Também foram lançados mísseis em estações de milícias qaedistas e insurgentes em Qaim, cidade localizada na fronteira com a Síria. De acordo com fontes locais, pelo menos 14 pessoas foram mortas na operação, mas não está claro se as vítimas são civis ou homens armados. 

Estados Unidos 

    O secretário de Estado norte-americano, John Kerry, chegou hoje, 24, à região autônoma do Curdistão iraquiano, no âmbito de sua missão no Iraque. Kerry deverá encontrar representantes de três províncias. Ontem, o secretário prometeu um forte apoio ao país em relação à forte "ameaça existencial" constituída pela ofensiva dos insurgentes sunitas. 

    Kerry também estará presente ao jantar da Organização do Tratado do Atlântico Norte (OTAN), que discutirá a situação do Iraque. (ANSA)

Tags: CONFLITO, iraque, morte, Nações, onu, Unidas

Compartilhe:

Postar um comentário

Faça login ou assine para comentar.