Jornal do Brasil

Segunda-feira, 1 de Setembro de 2014

Internacional

Forças separatistas aceitam trégua na Ucrânia

Agência ANSA

Representantes das forças separatistas ucranianas concordaram com uma trégua com as tropas de Kiev até a manhã do dia 27 de junho. O premier da auto-proclamada República de Donetsk, Aleksandr Borodai, explicou que, "em resposta ao cessar-fogo declarado por Kiev, nós nos comprometemos também com um cessar-fogo de nossa parte".    

O plano de Kiev para acabar com os conflitos no leste ucraniano contém 14 pontos, entre os quais uma anistia para manifestantes que não cometeram crimes graves, a criação de um corredor para que aqueles que o governo chama de "mercenários" possam deixar o país, a descentralização do poder na nação e a proteção do idioma russo por meio de emendas constitucionais, entre outras coisas.     

O governo da Rússia rejeitou o plano de paz apresentado nesta sexta-feira (20) pelo presidente da Ucrânia, Petro Poroshenko, qualificando-o como um ultimato. Segundo uma nota do Kremlin, o projeto não inclui um elemento chave, que é a participação dos rebeldes separatistas nas negociações de paz.    

Putin     

O cessar-fogo e o início de um diálogo direto entre as autoridades ucranianas e os separatistas são de fundamental importância para resolver o conflito no leste da Ucrânia, disse hoje o presidente russo, Vladimir Putin, citado pela agência de notícias russa Interfax.    

O presidente dos EUA, Barack Obama, ameaçou seu homólogo russo, durante uma conversa telefônica, com novas sanções contra Moscou se não impedirem a entrada de homens armados na Ucrânia e não retirarem o seu apoio aos separatistas, anunciou o porta-voz da Casa Branca, Josh Earnst.

Tags: crise, governos, política, russos, UCRÂNIA

Compartilhe:

Postar um comentário

Faça login ou assine para comentar.