Jornal do Brasil

Sábado, 25 de Outubro de 2014

Internacional

Forças separatistas aceitam trégua na Ucrânia

Agência ANSA

Representantes das forças separatistas ucranianas concordaram com uma trégua com as tropas de Kiev até a manhã do dia 27 de junho. O premier da auto-proclamada República de Donetsk, Aleksandr Borodai, explicou que, "em resposta ao cessar-fogo declarado por Kiev, nós nos comprometemos também com um cessar-fogo de nossa parte".    

O plano de Kiev para acabar com os conflitos no leste ucraniano contém 14 pontos, entre os quais uma anistia para manifestantes que não cometeram crimes graves, a criação de um corredor para que aqueles que o governo chama de "mercenários" possam deixar o país, a descentralização do poder na nação e a proteção do idioma russo por meio de emendas constitucionais, entre outras coisas.     

O governo da Rússia rejeitou o plano de paz apresentado nesta sexta-feira (20) pelo presidente da Ucrânia, Petro Poroshenko, qualificando-o como um ultimato. Segundo uma nota do Kremlin, o projeto não inclui um elemento chave, que é a participação dos rebeldes separatistas nas negociações de paz.    

Putin     

O cessar-fogo e o início de um diálogo direto entre as autoridades ucranianas e os separatistas são de fundamental importância para resolver o conflito no leste da Ucrânia, disse hoje o presidente russo, Vladimir Putin, citado pela agência de notícias russa Interfax.    

O presidente dos EUA, Barack Obama, ameaçou seu homólogo russo, durante uma conversa telefônica, com novas sanções contra Moscou se não impedirem a entrada de homens armados na Ucrânia e não retirarem o seu apoio aos separatistas, anunciou o porta-voz da Casa Branca, Josh Earnst.

Tags: crise, governos, política, russos, UCRÂNIA

Compartilhe:

Postar um comentário

Faça login ou assine para comentar.