Jornal do Brasil

Terça-feira, 30 de Setembro de 2014

Internacional

Egito condena jornalistas a sete anos de prisão

Agência ANSA

Sete jornalistas da Al Jazira foram condenados a sete anos de prisão no Egito acusados de apoiarem a Irmandade Muçulmana, que é considerada uma organização terrorista no país. Os condenados são o jornalista australiano Peter Greste, o egípcio-canadense Mohamed Fahmi e o produtor egípcio Baher Mohamed, que pegou uma pena de 10 anos de detenção. 

Os demais são todos egípcios, entre eles Anas Mohamed Beltragi, filho de um famoso expoente da Irmandade Muçulmana. O jovem já estava preso em custódia preventiva por causa de outro processo. 

O processo também está julgando outros profissionais, entre eles repórteres, câmeras e fotógrafos, acusados de "desinformação" e apoio à Irmandade Muçulmana. De acordo com a mídia australiana, a Austrália declarou estar "chocada e preocupada" com a sentença

Tags: desinformação, detenção, greste, irmandade, muçulmana

Compartilhe:

Postar um comentário

Faça login ou assine para comentar.