Jornal do Brasil

Sábado, 1 de Novembro de 2014

Internacional

Cerca de 40 rebeldes pró-Rússia são mortos na Ucrânia

Agência ANSA

Cerca de 40 rebeldes pró-Rússia foram mortos nesta quinta-feira (12) durante confrontos na zona de Snizhne, na fronteira entre a Rússia e Ucrânia e nas regiões de Lugansk e Donetsk. O balanço foi divulgado pelo Ministério da Defesa da Ucrânia. 

Helicópteros teriam intervindo para bloquear um comboio armado proveniente da Rússia. "Os soldados ucranianos destruíram dois meios de transporte blindados para o transporte de tropas, dois carros armados e dois caminhões Kamaz onde havia duas metralhadoras Kord", afirmou a nota do Ministério da Defesa ucraniano. 

O Ministério informou que as tropas ucranianas retomaram o controle da fronteira com a Rússia nas regiões de Lugansk e Donetsk. Uma das localidades foi a cidade portuária de Mariupol. Militantes pró-Rússia reportaram "graves perdas" nos confrontos em Mariupol. Ontem, uma explosão atingiu o carro do líder separatista de Donetsk, Denis Pushilin. 

De acordo com militantes da autoproclamada República Popular de Donetsk, três pessoas morreram na ocasião. A explosão ocorreu próximo à administração regional, que está ocupada por separatistas. Sete pessoas ficam feridas. Paraquedistas militares foram emboscados por separatistas e pelo menos dois morreram e 21 ficaram feridos. Ainda não está claro onde ocorreu o confronto, mas acredita-se que foi em torno de Sloviansk, zona localizada na fronteira com a Rússia. 

O bilionário ucraniano e governador da região Dnipropetrovsk, Igor Kolomoisk, deu uma sugestão inusitada para tentar evitar que milícias separatistas e armamentos cheguem da Rússia: a construção de um muro de dois mil quilômetros. "Esta obra pode ser realizada em seis meses" e seu custo total seria de US$100 milhões (cerca de R$220 milhões), afirmou o governador.

Tags: conflitos, fronteira, mortes, russia, UCRÂNIA

Compartilhe:

Postar um comentário

Faça login ou assine para comentar.