Jornal do Brasil

Segunda-feira, 22 de Setembro de 2014

Internacional

Papa volta a pedir paz no Oriente Médio no Twitter

Agência ANSA

A poucas horas de realizar um encontro histórico com o presidente de Israel, Shimon Peres, e o líder da Autoridade Nacional Palestina (ANP), Mahmoud Abbas, o papa Francisco pediu para seus seguidores no Twitter rezarem pela paz entre árabes e judeus.

    "Hoje peço a todas as pessoas de boa vontade que se unam à nossa oração pela paz no Oriente Médio. #weprayforpeace", escreveu o Pontífice. Ontem (7), Jorge Bergoglio já havia utilizado a mesma hashtag na rede social em outro apelo para que os dois lados finalmente entrem em acordo.

    O encontro do Papa com Peres e Abbas, que acontecerá às 19h (horário de Brasília) nos Jardins do Vaticano, foi acertado durante sua recente viagem pela Terra Santa, no final de maio. Também estarão presentes no evento o patriarca de Constantinopla, Bartolomeu, três rabinos (Rasson Arussi, Daniel Sperber e David Rosen), o líder espiritual dos drusos em Israel, Moafaq Tarif, e o chefe da comunidade islâmica no país, Mohammad Kiwan.

    O objetivo do Pontífice é, com a "simples força da oração", retomar o processo de paz entre israelenses e palestinos, em um momento em que as negociações entre os dois lados vivem um impasse por conta dos projetos de construção de novas colônias para judeus na Cisjordânia. 

Francisco celebra missa de Pentecostes no Vaticano

O papa Francisco presidiu neste domingo (8) na basílica de São Pedro, no Vaticano, a tradicional missa de Pentecostes, uma das datas mais importantes do catolicismo, que celebra o 50º dia após a Páscoa e a descida do Espírito Santo sobre os apóstolos de Jesus.    Participaram da cerimônia 90 cardeais e bispos e 200 sacerdotes, todos vestidos com indumentárias vermelhas. "O Espírito nos recorda o mandamento do amor e nos chama a vivê-lo. O Espírito vivificante nos ensina, nos recorda, nos faz falar. É o maestro interior que nos guia pelo caminho certo, através das situações da vida", declarou o Pontífice na homilia.    

Francisco ainda disse que um cristão sem memória não é um "verdadeiro cristão" e que os homens e as mulheres não devem ser "prisioneiros da sua história". 

Tags: árabes, autoridade, cisjordânia, judeus, palestina

Compartilhe:

Postar um comentário

Faça login ou assine para comentar.