Jornal do Brasil

Sexta-feira, 19 de Dezembro de 2014

Internacional

Trezentos separatistas ucranianos foram mortos em 24 horas

Agência ANSA

O porta-voz da operação antiterrorismo do governo ucraniano, Vladislav Selezniov, informou que 300 rebeldes foram mortos e outros 500 ficaram feridos nas últimas 24 horas na região de Donetsk. Selezniov informou também que dois militares do exército foram mortos e outros 45 ficaram feridos nos confrontos. Os separatistas não confirmaram os números.

A única informação que os rebeldes divulgaram hoje (04) foi que eles derrubaram três helicópteros na região de Donetsk, de ontem para hoje, e de que conquistaram duas bases militares em Lugansk: uma da Guarda de Fronteira e outra da Guarda Nacional.Kiev não confirmou se as informações são verdadeiras.

O presidente da Cruz Vermelha e da Meia Lua Vermelha da Ucrânia, Ivan Usichenko, declarou que "não é possível dizer exatamente como está a situação no país porque ela muda todos os dias". Ele afirmou que as regiões de Donetsk e Lugansk são as que "mais preocupam" e que não há acesso para ajuda humanitária para Sloviansk.

De acordo com Usichenko, as diversas entidades internacionais que estão na Ucrânia estão se ajudando, mas o "difícil é achar onde as pessoas que realmente precisam de ajuda estão e quais são as reais necessidades delas".

Ele descreveu um cenário triste para quem está no meio do fogo cruzado entre rebeldes e militares ucranianos. "As maiores necessidades estão no leste por causa das batalhas armadas, mas outra preocupação são os refugiados internos, as pessoas que fugiram de casa por causa das batalhas. Elas precisam de tudo, desde a parte sanitária e médica até coisas do cotidiano, aquelas pequenas coisas que elas não têm mais porque tiveram que abandonar as suas casas", finalizou Usichenko.

Tags: crise, moprtes, política, rebeldes, ucraniana

Compartilhe:

Postar um comentário

Faça login ou assine para comentar.