Jornal do Brasil

Sexta-feira, 24 de Outubro de 2014

Internacional

Rebeldes ucrânianos pró-Rússia derrubam helicóptero do exército

Agência Brasil

Os separatistas do Leste da Ucrânia abateram hoje (29) um helicóptero do exército ucraniano perto de Slaviansk, matando 14 militares. O anúncio foi feito nesta quinta-feira pelo presidente ucraniano interino, Olexandre Turchinov: “acabo de ser informado que os terroristas abateram, perto de Slaviansk, um helicóptero que transportava militares, com um lança-mísseis terra-ar portátil russo”, disse Turchinov diante do parlamento. “Catorze militares morreram, entre os quais o general (Volodimir) Kulchitski”, informou o presidente.

Este é um dos piores dias para o exército ucraniano desde o lançamento das operações contra os pró-russos do Leste, depois de no dia 22 de maio terem sido mortos 17 militares, 16 na cidade de Volnovakha, na região de Donetsk, e um durante ataque de rebeldes na região vizinha de Lugansk. “Estou convencido de que as nossas forças conseguirão fazer uma limpeza dos terroristas e que os criminosos financiados pela Rússia serão eliminados ou ocuparão o banco dos réus”, disse Turchinov.

De acordo com testemunhas citadas pela imprensa russa, os rebeldes teriam abatido dois helicópteros das forças ucranianas nos arredores de Slaviansk, o que foi negado pelo autoproclamado presidente de Slaviansk, Viacheslav Ponomariov.

Os responsáveis pela operação antiterrorista lançada contra os rebeldes anunciaram hoje (29) que pretendem criar um corredor humanitário para facilitar a saída dos civis de Slaviansk. O porta-voz do exército no Leste da Ucrânia, Vlasislav Selezniov, indicou que, em uma situação como esta, as partes devem acordar a criação de um corredor para os refugiados.

"A direção da operação antiterrorista está disposta a agir para que os civis pacíficos possam deixar Slaviansk”, informou Selezniov, que desmentiu que as forças ucranianas tenham atacado hoje a cidade com fogo de aviação e com mísseis Grad, como indicaram os rebeldes.

Tags: Choque, CONFLITO, MILITAR, russia, UCRÂNIA

Compartilhe:

Postar um comentário

Faça login ou assine para comentar.