Jornal do Brasil

Sábado, 25 de Outubro de 2014

Internacional

"O Estado é mais forte que os ladrões", afirma Renzi

Premier falou sobre a Expo e afirmou que obras não vão parar

Agência ANSA

O primeiro-ministro da Itália, Matteo Renzi, reafirmou hoje, 13, que as obras da Expo 2015, que deverá ocorrer em Milão no próximo ano, não serão interrompidas. O mandatário também reafirmou a importância da cidade-sede para o país. 

    "Milão é um ponto de referência para a Itália. Estamos em um caminho delicado, mas chave e estratégico", afirmou Renzi. "De agora até 2015 o governo deverá fazer reformar que servem para tornar o país orgulhoso do passado e com ciúmes do próprio futuro. Quem rouba deve ser parado, mas as obras não devem ser paradas. Não é aceitável que haja pessoas hoje em uma lógica derrotista do tipo 'Expo stop'. De frente aos bandidos as obras públicas não param. O estado é maior e mais forte do que os ladrões", disse o primeiro-ministro, Matteo Renzi sobre o escândalo de corrupção envolvendo a Expo 2015. 

    Para a Expo é o compromisso do governo de "operar em conformidade com todos os prazos, como a Itália pode fazer quando está sob pressão", com "coragem e graça." Ele também pediu ajuda à Milão, cidade que irá sediar o evento, para levar a programação adiante.

    O premier foi criticado por manifestantes em frente à sede da Expo, que agitavam cartazes com os dizeres "stop despejos, execuções e expulsões" e com gritos de "vergonha, vergonha". Outros empenhavam cartazes com os dizeres "uma só grande obra, casa para todos" enquanto gritavam que a Expo é "uma fraude". (ANSA)

Tags: expo, itália, obra, primeiro-ministro, reforma

Compartilhe:

Postar um comentário

Faça login ou assine para comentar.