Jornal do Brasil

Domingo, 26 de Outubro de 2014

Internacional

Berlusconi diz que Renzi dura "um ano e meio" no governo

Agência ANSA

O ex-primeiro-ministro italiano Silvio Berlusconi declarou em entrevista à emissora italiana RAI que o atual premier, Matteo Renzi, ficará no governo "um ano, um ano e meio porque a situação atual da economia irá impor uma mudança da classe dirigente e do governo". Berlusconi aproveitou para alfinetar Renzi dizendo que quando estava no poder "o desemprego era de 8% e agora é de 13%, deixando mais de quatro milhões de italianos pobres". 

Ele ainda disse que "tinha esperanças com Renzi, mas está desiludido por ele ter ido ao governo sem passar por eleições".    

Ele aproveitou a entrevista para dizer que o atual presidente da Itália, Giorgio Napolitano, foi quem o aconselhou a renunciar ao mandato de primeiro-ministro. "Houve quatro golpes de Estado no país, sendo o terceiro no outono de 2011. Eu estava em um governo eleito pelos cidadãos e fui mandado para casa. Havia um número crescente de parlamentares que foram convidados a ir para a oposição. Eles já tinham tentado isso em 2010, mas tinham falhado. Ao final, saíram outros deputados e fui, autoritariamente, aconselhado a sair pelo atual presidente da República", disse Berlusconi - deixando a entender que o quarto golpe foi o de Renzi.    

Sobre a condenação da Justiça italiana que foi revertida para trabalho comunitário em um asilo, o ex-premier declarou que "estar com pessoas que sofrem não é algo que me faz passar mal, minha natureza é dar conforto para aqueles que estão mal".    

Apesar do "bem" que ele fará, Berlusconi admitiu que sua fase não é das melhores. "Estou em um período difícil que não havia previsto para mim, porque fui condenado por uma sentença que eu já achava que estava definida. Não posso dizer que estou feliz e fazer festa", disse o ex-primeiro-ministro.

Tags: Berlusconi, crise, itália, política, premier

Compartilhe:

Postar um comentário

Faça login ou assine para comentar.