Jornal do Brasil

Segunda-feira, 1 de Setembro de 2014

Internacional

Observadores da OSCE são libertados na Ucrânia

Agência ANSA

Todos os observadores da Organização para a Segurança e Cooperação na Europa (OSCE) foram libertados, informou o enviado da Rússia para a Ucrânia, Vladimir Lukin. Segundo ele, "todas as 12 pessoas que estavam na lista foram soltas". No dia 25 de abril, os separatistas ucranianos tinham sequestrado 12 pessoas, entre eles 8 representantes da OSCE.    

Já o auto-proclamado prefeito de Sloviansk, Viaceslav Ponomariov, declarou que um confronto na cidade de Andreievka entre grupos pró e contra a separação da Ucrânia deixou 10 civis mortos e 40 feridos. 

A situação na região está tão crítica que o porta-voz de Vladimir Putin, Dmitri Peskov, afirmou que "Moscou perdeu efetivamente a sua influência sobre as forças de autodefesa no sudeste ucraniano e não pode mais resolver a situação sozinha".    

Ainda de acordo com Peskov, a Rússia recebe "milhares de pedidos de ajuda do sudeste ucraniano, um verdadeiro grito de desespero" e que o governo atual da Ucrânia é "responsável por tudo o que aconteceu ontem em Odessa".    

O ataque na cidade de Odessa foi uma resposta do governo do país para tentar tirar os separatistas da cidade. Ao todo, foram 42 mortos e 125 feridos que morreram, principalmente, pelo incêndio em um prédio oficial. O ministro do Interior da Ucrânia, Arsen Avakov, declarou dois dias de luto pelos "heróis que lutaram contra as forças terroristas". 

Tags: crise, erússia, mortes, sequestros, ucranianos

Compartilhe:

Postar um comentário

Faça login ou assine para comentar.