Jornal do Brasil

Segunda-feira, 20 de Outubro de 2014

Internacional

Dolce e Gabbana são condenados por evasão fiscal

Agência ANSA

Os estilistas italianos Domenico Dolce e Stefano Gabbana foram condenados nesta quarta-feira (30) a um ano e seis meses de prisão pelos juízes da Corte de Apelação de Milão por evasão fiscal.

    "Estou sem palavras, estou .impressionado e recorreremos com certeza à Corte de Cassação", declarou Massimo Dinoia, advogado dos dois estilistas, criadores da grife Dolce&Gabbana.

    Em junho de 2013 Dolce e Gabbana foram condenados em primeira instância, a um ano e oito meses de prisão pelo crime de evasão fiscal no valor de R$ 3,10 bilhões (cerca de um bilhão de euros).

    Por sua vez, o advogado Gaetano Santamaria Amato, representante da acusação recorreu em segunda instância, e pediu a absolvição dos dois acusados, alegando, entre outras coisas, uma operação "perfeitamente lícita" Na época, a Justiça determinou que Dolce e Gabbana, junto com os outros acusados, deveriam pagar à Recita italiana (parte civil no processo) um valor provisório de 500 mil euros.

    O Ministério Público de Milão chegou a pedir, em maio de 2013, uma condenação de dois anos e seis meses de prisão para os dois estilistas além do pagamento de uma multa de 10 milhões de euros por sonegação fiscal. Segundo o promotor Gaetano Ruta, os dois estilistas seriam os beneficiários da criação da sociedade "Gado" em Luxemburgo, que segundo as investigações seria a proprietária de duas marcas do grupo, as quais, entretanto, eram geridas na Itália, permitindo dessa forma a realização de consideráveis benefícios fiscais.

    (ANSA)

Tags: crime, domenico dolce, estilista, sonegação, stefano gabbana

Compartilhe:

Postar um comentário

Faça login ou assine para comentar.