Jornal do Brasil

Terça-feira, 21 de Outubro de 2014

Internacional

Itália é país da Europa com mais estrangeiros presos

Agência ANSA

A Itália, Espanha, Alemanha, França, Inglaterra e País de Gales, são os países europeus com o maior número estrangeiros presos, segundo o informe difundido nesta terça-feira (29) pelo Conselho da Europa sobre a população carcerária nos 47 países membros, analisada em 2012. A Itália, que lidera a lista, tem cerca 23,73 mil estrangeiros presos, 36% do total da população carcerária no país, com 45% aguardando julgamento. Já a Espanha tem 23,42 mil, a Alemanha 19,30, a França 13,70 e a Inglaterra com o País de Gales 10,86 mil, revela o relatório.     

Em porcentagem, Mônaco tem o maior número de estrangeiros presos (95%), seguido por Andorra, Suíça, Luxemburgo, Liechtenstein e Chipre, segundo o estudo. Já no Brasil o número de estrangeiros presos em 2012 era de cerca 3,3 mil. O relatório mostra que a Sérvia é o país com as prisões mais superlotadas da Europa (159,3 presos para cada 100 lugares), seguida pela Itália (145 para cada 100), Chipre (140,1) Hungria (138,8) e Bélgica (131,7). No total são 21 os países europeus onde há mais presos que lugares disponíveis nas prisões.     

O Brasil tem, em números absolutos, a quarta maior população carcerária do mundo , com cerca de 550 mil pessoas detidas, fica atrás apenas dos Estados Unidos (2,2 milhões), China (1,6 milhão) e Rússia (680 mil).( Por sua vez, a França é o país com maior número de suicídios nas prisões (100 presos se mataram em 2011), seguida pela Itália (63 suicídios), Inglaterra e País de Gales (57), Alemanha (53) e Ucrânia (48).     

O relatório revela que a Ucrânia é o país onde se registra o maior número de mortos após brigas (cerca de mil), seguida pela Turquia (270), Espanha (204) e a Inglaterra e Pais de Gales (192).     

No Brasil, entre março de 2012 e fevereiro de 2013, foram registradas 121 rebeliões e 769 mortes, nas prisões inspecionadas, segundo o relatório "A Visão do Ministério Público sobre o Sistema Prisional Brasileiro" realizado pela Comissão de Sistema Prisional, Controle Externo da Atividade Policial e Segurança Pública do CNMP.     

Sobre as fugas das prisões ou durante a transferência para os tribunais, outros institutos penitenciários ou para hospitais, o recorde é da Suíça (33), seguida pela Áustria (30), Bélgica (28), Turquia (24) e Escócia (24).     

Em relação aos presos que aguardam julgamento, o maior número é o da Turquia (32,47 mil) e da Ucrânia (16,28 mil).

Tags: estrangeiros, imigração, itália, prisão, socialização

Compartilhe:

Postar um comentário

Faça login ou assine para comentar.