Jornal do Brasil

Quinta-feira, 2 de Outubro de 2014

Internacional

Alemães negam campos de extermínio, diz Berlusconi

Agência ANSA

O ex-premier italiano Silvio Berlusconi protagonizou uma grande gafe neste sábado (26) durante o evento de apresentação dos candidatos do seu partido, o centro-direitista Forza Italia (FI), às eleições para o Parlamento Europeu deste ano, ao dizer que, para os alemães, os campos de concentração nazistas nunca existiram.

    Em 2003, no meio de uma sessão do Congresso da União Europeia em Estrasburgo (França), o então primeiro-ministro atacou com violência o líder social-democrata alemão Martin Schulz, hoje presidente da Casa, chamando-o de "kapo", nome dado aos detentos de campos de extermínio que recebiam funções de comando sobre os outros presos. "Ele poderia fazer o papel de kapo em um filme sobre nazistas", disse na época.

    Desta vez, ao comentar o perigo de votar na esquerda nas eleições europeias do próximo mês de maio e as chances de Schulz ser escolhido para chefiar a Comissão Europeia, Berlusconi afirmou: "Não quero ofendê-lo, mas por Deus, para os alemães os campos de concentração nunca existiram".

    O presidente do Parlamento Europeu respondeu que o ex-premier italiano é "sinônimo de ódio, inveja e confusão". "É escandaloso que essa estupidez tenha sido usada para obter vantagem eleitoral, um comportamento que contradiz aquilo que a Itália é: um país maravilhoso e com um grande povo", declarou Schulz. (ANSA)

Tags: ALEMANHA, ex-premier, Gafe, itália, nazismo

Compartilhe:

Postar um comentário

Faça login ou assine para comentar.