Jornal do Brasil

Sexta-feira, 31 de Outubro de 2014

Internacional

Maduro acusa oposição de ter sabotado seu primeiro ano de mandato

Agência Brasil

O presidente da Venezuela, Nicolás Maduro, disse hoje que a oposição venezuelana é "mesquinha" e "egoísta", acusando-a de ter sabotado o seu primeiro ano de mandato. "Eles tentaram sabotar o meu governo, o primeiro ano, todos os dias. Não me deram trégua, como normalmente [ocorre] em qualquer país. Um presidente ganha e a oposição dá-lhe uma trégua, seis meses, um ano talvez", acrescentou.

Maduro falou durante cerimônia de graduação de 1.231 estudantes do Programa Nacional de Formação da Polícia Nacional Bolivariana, que teve lugar no Forte de Tiuna, a principal base militar de Caracas.

O presidente da Venezuela disse que não irá "chorar, como eles fazem", referindo-se aos opositores, a quem chamou ainda de fascistas e covardes."Tivemos que enfrentar um ano de batalha, de 'guarimba' [vandalismo com barricadas nas ruas], violência, mas [eles] não conseguiram travar a revolução bolivariana", destacou.

Os novos funcionários policiais "devem estar formados para proteger" os venezuelanos, disse, ao lembrar que é preciso criar um sistema de segurança para uma convivência estável. Segundo ele, enquanto "não se restabelecerem, no entanto, os valores do respeito, isso será difícil".

A Venezuela tem sido palco, há mais de dois meses, de protestos quase diários contra o governo do presidente Nicolás Maduro, por causa da crise econômica, escassez de produtos, insegurança, corrupção, ingerência cubana e repressão por parte de organismos de segurança do Estado.

Alguns protestos resultaram em confrontos violentos, que deixaram 42 mortos, 6.081 feridos, 22.851 detidos (privados temporariamente de liberdade) e 1.682 presos na sequência de sentenças condenatórias.

Tags: crise, Governo, maduro, oposição, Venezuela

Compartilhe:

Postar um comentário

Faça login ou assine para comentar.