Jornal do Brasil

Sábado, 28 de Fevereiro de 2015

Internacional

Nova York abandona programa de espionagem de muçulmanos

Unidade secreta tinha sido criada após ataques de 11 de setembro

Agência ANSA

A polícia de Nova York, nos Estados Unidos, vai abandonar seu programa secreto de espionagem contra muçulmanos, que incluía agentes à paisana em áreas islâmicas para monitorar conversas e colher informações. Segundo o jornal The New York Times, trata-se da primeira "ruptura" promovida pelo novo comissário do departamento policial da cidade, William Bratton, marcando um claro sinal de mudança em relação a algumas das práticas de inteligência adotadas depois dos atentados de 11 de setembro.    

O programa, que expôs as forças de segurança do município a duas ações legais, atraiu uma série de críticas de associações de defesa dos direitos civis, e até de parte do FBI. De acordo com o periódico, a agência federal achava que a iniciativa poderia colocar em perigo a segurança nacional.    

Para os muçulmanos, a existência dessa divisão - chamada Unidade Demográfica - era um sinal de que a polícia via todas as suas atividades como suspeitas. Os agentes registravam nos seus mapas as comunidades islâmicas localizadas dentro e fora da metrópole, assinalando inclusive onde comiam e o que falavam as pessoas que usavam as roupas tradicionais da religião.    

O programa tinha sido criado em 2003 para identificar lugares onde potenciais terroristas poderiam se esconder dentro da sociedade. 

Tags: 11 de setembro, Estados Unidos, muçulmanos, NOVA YORK, william bratton

Compartilhe:

Postar um comentário

Faça login ou assine para comentar.