Jornal do Brasil

Quinta-feira, 21 de Agosto de 2014

Internacional

Político indiano defende a morte de mulheres estupradas

Portal Terra

Uma declaração de um dos chefes do Partido Socialista Maharashtra da Índia, Abu Azmi, teve repercussão internacional: ele defendeu que mulheres que mantêm relações sexuais antes do casamento – mesmo se for caso de estupro – devem ser enforcadas.

“Qualquer mulher, casada ou solteira, deve ser morta se se deitar com um homem, com ou sem consentimento”, defendeu.

O filho de Azmi, o também político e candidato ao governo de Mumbai, pediu desculpas pelas declarações do pai, segundo o The Independent. “Eu acredito que estupradores deveriam ser enforcados centenas de vezes. Tenho cinco irmãs e todos na minha família pensam o mesmo”, retratou.

Alguns políticos condenaram a posição “insensível e vergonhosa” dos político. Susieben Shan, da Comissão para Mulheres de Maharashtra pediu uma retratação pessoal de Azmi e convidou a todas as mulheres da Índia a sair de casa e votar em líderes que defendam e lutem pela dignidade feminina. 

As eleições na Índia

Na mesma linha de pensamento de Azmi, o líder do Partido Socialista da Índia (Samajwadi), Mulayam Singh Yadav, disse que iria descartar a lei que começa a ser preparada no país que condena homens estupradores. As informações são do The Telegraph.

Pai do primeiro-ministro de Uttar Pradesh, o líder do Samajwadi voltou atrás em sua declaração e disse que “é contra estupro e que criminosos devem ser punidos severamente”.

Tags: abu azmi, Eleições, índia, partido socialista maharashtra, uttar pradesh

Compartilhe:

Postar um comentário

Faça login ou assine para comentar.