Jornal do Brasil

Domingo, 23 de Novembro de 2014

Internacional

Yulia Tymoshenko é proibida de entrar na Crimeia

Ex-premier da Ucrânia é contra a anexação da região pela Rússia

Agência ANSA

Candidata à Presidência da Ucrânia, a ex-premier Yulia Tymoshenko foi incluída na lista de cidadãos ucranianos que estão proibidos de entrar na Crimeia, península localizada na costa do Mar Negro que foi anexada pela Rússia recentemente. A decisão foi tomada pelas autoridades da região, que acrescentaram o nome da ex-primeira-ministra a uma relação com 320 "personas non gratas" divulgada recentemente.    

Tymoshenko era uma das principais opositoras ao ex-presidente Viktor Yanukovich - considerado pró-Moscou -, deposto pelo Parlamento no último mês de fevereiro, e tem feito diversas críticas ao mandatário russo, Vladimir Putin. "Quem dá ao agressor tudo aquilo que ele quiser não vai pará-lo. É preciso para de dar-lhe tudo aquilo que ele quer", afirmou a ex-premier ao jornal alemão Frankfurter Allgemeine Zeitung.    

Segundo ela, o plano do presidente da Rússia é promover uma divisão no mundo e criar um novo império. "Se os líderes do oeste não o pararem, esse projeto será realizado", acrescentou. Líder da Revolução Laranja de 2004, Tymoshenko foi primeira-ministra da Ucrânia por duas vezes, entre janeiro e setembro de 2005 e de dezembro de 2007 a março de 2010.    

Em 2011, após deixar o governo, ela foi condenada a sete anos de prisão por abuso de poder ao ter assinado acordos para a compra de gás russo supostamente prejudiciais ao seu país. Ela só foi libertada depois do impeachment de Yanukovich, a quem acusava de perseguição política. Além dela, também foi proibido de entrar na Crimeia o líder de um grupo paramilitar nacionalista ucraniano, Dmytro Yarosh.

Tags: capital, crise, mortes, política, UCRÂNIA

Compartilhe:

Postar um comentário

Faça login ou assine para comentar.