Jornal do Brasil

Sábado, 23 de Agosto de 2014

Internacional

Rússia esnoba possível exclusão do G8

Agência ANSA

Os líderes do G7, grupo formado por Alemanha, Canadá, Estados Unidos, França, Itália, Japão e Reino Unido, confirmaram nesta segunda-feira (24) que não irão à reunião do G8 que aconteceria neste ano em Sóchi, na Rússia, e marcaram um novo encontro em Bruxelas (Bélgica) sem a presença de Moscou. Mas parece que essa retaliação das nações ocidentais por conta da anexação da Crimeia parece destinada a não produzir qualquer efeito.    

Durante uma entrevista em Haia, na Holanda, onde ocorre uma cúpula mundial sobre segurança nuclear, o ministro russo das Relações Exteriores, Serguei Lavrov, esnobou a exclusão do país da próxima conferência do G8 e uma possível expulsão definitiva.    

"Moscou não está agarrada ao formato do G8. Todos os problemas podem ser discutidos em outros órgãos internacionais, como o G20", afirmou o chanceler, acrescentando que não será nenhuma tragédia deixar de participar da reunião em Bruxelas. "Se os nossos parceiros ocidentais acreditam que tal formato está superado, podemos deixá-lo", disse Lavrov. 

Ele ainda afirmou que ninguém pode expulsar Moscou do G8 porque não se trata de um "clube formal", onde são distribuídas "carteiras de inscrição". O ministro também fez um afago aos Brics (Brasil, Índia, China e África do Sul, além da própria Rússia), agradecendo-os pela sua "compreensão" em relação à anexação da Crimeia.

Tags: crise, grupo oito, internacional, política, reunião

Compartilhe:

Postar um comentário

Faça login ou assine para comentar.