Jornal do Brasil

Segunda-feira, 22 de Dezembro de 2014

Internacional

Estados Unidos vão pedir expulsão da Rússia do G8

Agência ANSA

O presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, vai pedir aos seus aliados a suspensão da Rússia do G8 e a adoção de novas sanções contra a economia de Moscou. A informação é de um alto funcionário do governo norte-americano, citado pelo Wall Street Journal.    

Mais cedo, o premier britânico, David Cameron, havia confirmado que o encontro do grupo previsto para este ano na cidade russa de Sóchi, onde foram realizadas as Olimpíadas de Inverno de 2014, não vai acontecer. "Devemos ser claros sobre o fato de que não haverá a conferência do G8 na Rússia neste ano. Isso é absolutamente claro", declarou o primeiro-ministro, que está em Haia, na Holanda, onde discute a crise na Ucrânia com os líderes de Alemanha, Canadá, Estados Unidos, França, Itália e Japão, o chamado G7.    

Os países ditos ocidentais estão em estado de alerta por conta do acúmulo de tropas de Moscou na fronteira ucraniana. Apesar de o governo russo garantir que suas Forças Armadas não estão conduzindo nenhuma atividade militar que ameace as nações vizinhas, a movimentação de soldados na divisa entre os dois países tem preocupado os norte-americanos e a União Europeia.    O conselheiro para segurança nacional da Casa Branca, Ben Rhodes, afirmou que os EUA estão pensando em enviar "uma mensagem" para a Rússia evitar uma nova escalada na tensão. 

Já Steffen Seibert, porta-voz da chanceler alemã, Angela Merkel, disse que o deslocamento de tropas para a fronteira com a Ucrânia é um sinal "alarmante". Existe também o temor de que isso desestabilize a Moldávia, onde a população da região da Transnístria, no leste do país, sonha com uma anexação pelos russos. Segundo Kiev, 100 mil soldados de Moscou estão estacionados na divisa prontos para atacar.

Tags: capital, crise, mortes, política, UCRÂNIA

Compartilhe:

Postar um comentário

Faça login ou assine para comentar.