Jornal do Brasil

Terça-feira, 21 de Outubro de 2014

Internacional

Rússia toma base militar da Ucrânia na Crimeia

Agência ANSA

As Forças Armadas da Rússia promoveram neste sábado (22) um assalto armado e com veículos blindados à base militar ucraniana de Belbek, a última de relevo que o país ainda mantinha na Crimeia, região que pertencia a Kiev, mas foi anexada por Moscou após um referendo popular.    

Segundo testemunhas que acompanharam a ação, pelo menos duas pessoas ficaram feridas. Contudo, logo após o início da invasão, o capitão do posto, Yuli Mamciur, começou a negociar uma rendição com os russos. Antes de começar as conversas, o oficial se dirigiu aos seus subordinados e disse que fez o possível para defender a honra do quartel. Algumas fontes presentes no local contaram à ANSA que Mamciur reuniu na praça de armas os homens que estavam barricados com ele e entoou o hino da Ucrânia.    

No pátio do complexo foram estacionados quatro blindados da artilharia da Rússia, enquanto milícias cossacas cercaram o exterior da estrutura.

A cidade de Simferopol, capital da Crimeia, foi palco de um raro momento de união neste sábado. Os funerais do soldado ucraniano e do cossaco russo que morreram na última terça-feira (18) durante o assédio a um centro cartográfico do município foram celebrados de forma conjunta.    Os dois corpos, cobertos de flores, foram colocados um ao lado do outro na mesma sala, onde se reuniram paramilitares ligados a Moscou e militares da Ucrânia, provavelmente desertores que tiveram que prestar juramento ao novo governo da região. "Estes são heróis da Crimeia, que demonstraram como as pessoas estão prontas a doar a própria vida para fazer a Crimeia voltar à sua pátria histórica", disse o premier da península, Sergei Aksionov.    

Contudo, apesar do clima pró-Rússia da cerimônia, o soldado ucraniano foi velado vestindo a farda de seu país. 

Tags: capital, crise, mortes, política, UCRÂNIA

Compartilhe:

Postar um comentário

Faça login ou assine para comentar.