Jornal do Brasil

Quinta-feira, 30 de Outubro de 2014

Internacional

Ucrânia autoriza uso das armas por militares na Crimeia

Agência ANSA

Após a morte de um militar durante um suposto ataque russo em Simferopol, capital da Crimeia, a Ucrânia autorizou os seus soldados na península a usar armas para se defenderem contra novas ações. A permissão foi divulgada pelo próprio Ministério da Defesa em uma nota oficial.    

"Estamos em estado de alerta depois daquilo que ocorreu na outra base de Simferopol. Temos ordens de disparar em qualquer um que tente entrar aqui", disse à ANSA por telefone o tenente coronel Igor Mamciur, que está entrincheirado dentro do quartel do comando da Marinha ucraniana na cidade.    

Já o presidente interino da Ucrânia, Oleksandr Turcinov, afirmou que o mandatário russo, Vladimir Putin, é "pessoalmente responsável" pela morte do soldado. Segundo o governo de Kiev, S. Kakurin foi atingido no peito por um projétil durante a invasão. Outras duas pessoas teriam ficado feridas no ataque. Por outro lado, a polícia de Simferopol alega que um membro das "forças de autodefesa" russas também perdeu a vida.

Nesta terça-feira (18), Putin assinou no Kremlin um acordo para o ingresso da Crimeia e da cidade de Sebastopol na Federação Russa. Embora a medida ainda precise ser ratificada pelo Parlamento em Moscou, o premier interino ucraniano, Arseni Yatseniuk, declarou que a anexação será um "roubo em escala internacional". 

Tags: capital, crise, mortes, política, UCRÂNIA

Compartilhe:

Postar um comentário

Faça login ou assine para comentar.