Jornal do Brasil

Sexta-feira, 24 de Outubro de 2014

Internacional

Obama pede saída diplomática para crise ucraniana

Agência ANSA

O presidente dos Estados Unidos, Barack Obama disse hoje, dia 14, esperar resolver a crise ucraniana pela via diplomática e advertiu que, caso isso não aconteça, haverá consequências inevitáveis com relação à Rússia.

    O chanceler da Rússia, Serguei Lavrov, por sua vez, disse que Moscou e Washington "não tem a mesma visão" sobre a crise e continuam em desacordo. Ele ainda apontou, após reunião com seu homólogo norte-americano, John Kerry, que as sanções contra a Rússia são uma "ferramenta contraproducente". Lavrov também declarou que a Rússia respeitará "o resultado do referendo da Crimeia", marcado para acontecer no próximo domingo, que decidirá pela sua adesão ou não à Rússia.

    O premier da Crimeia, Serguei Aksyonov, alertou o governo ucraniano para que aceite o pleito que decidirá o futuro da região. "Eu espero que Kiev aceite o resultado do referendo, que é legítimo e será transparente. Estamos prontos para qualquer coisa", concluiu. O presidente da Rússia, Vladimir Putin, disse que o referendo vai de acordo com "os princípios de direito internacional e da Carta da [Nações Unidas] ONU"(ANSA)

Tags: CONFLITO, crise, política, protesto, UCRÂNIA

Compartilhe:

Postar um comentário

Faça login ou assine para comentar.