Jornal do Brasil

Segunda-feira, 20 de Outubro de 2014

Internacional

Pussy Riot criam centro para direitos de presos

Agência ANSA

Duas integrantes do grupo Pussy Riot, Nadezhda Tolokonnikova e Maria Aliokhina, anunciaram a criação de um centro de defesa dos direitos humanos dos prisioneiros nos campos de trabalho da Mordóvia.    

"Esta é provavelmente a rede mais aterrorizante de campos de trabalho e sabemos isso por conta da nossa experiência", disse Tolokonnikova, durante uma coletiva de imprensa em Saransk, na Mordóvia. 

O centro será instalado em uma das numerosas penitenciárias locais.    

Tolokonnikova foi enviada à Mordóvia, a cerca de 550 km a leste de Moscou, onde alegou ter sofrido maus tratos e ameaças de morte. A ativista ainda denunciou condições inumanas de vida e trabalho na colônia penal.    

Ela chegou a promover uma greve de fome para ser transferida, sendo levada mais tarde à Sibéria.

Tags: banda, crise, punk, russia, UCRÂNIA

Compartilhe:

Postar um comentário

Faça login ou assine para comentar.