Jornal do Brasil

Segunda-feira, 22 de Setembro de 2014

Internacional

Premier diz que Ucrânia foi agredida 'sem motivos'

Agência ANSA

Em uma reunião do Conselho de Segurança da Organização das Nações Unidas (ONU), o primeiro-ministro interino da Ucrânia, Arseni Yatseniuk, afirmou que a ocupação militar da Crimeia pela Rússia foi uma agressão "sem motivos" a um Estado vizinho e que é "inaceitável" acontecer algo assim em pleno século XXI.    

"A Rússia violou vários tratados bilaterais e multilaterais", disse. No entanto, o premier salientou que ainda acredita na possibilidade de uma solução pacífica para a crise e pediu para Moscou retirar suas tropas da península e iniciar um diálogo com Kiev. "Estou convencido de que a Rússia não quer uma guerra", acrescentou, dirigindo-se ao embaixador russo na ONU, Vitaly Churkin.    

Enquanto isso, os Estados Unidos fizeram circular entre os membros do Conselho de Segurança o rascunho de uma resolução que declara a ilegalidade do referendo sobre a anexação da Crimeia pela Rússia. O documento, ao qual a ANSA teve acesso, pede para que os membros das Nações Unidas não reconheçam qualquer alteração no status da república autônoma e exorta as partes envolvidas a encontrarem "imediatamente" uma solução pacífica e a pararem com declarações e ações que possam aumentar a tensão.    

Segundo fontes da organização, o objetivo dos norte-americanos e dos seus aliados ocidentais é obter a abstenção da China na votação do texto para isolar Moscou.

Tags: capital, crise, mortes, política, UCRÂNIA

Compartilhe:

Postar um comentário

Faça login ou assine para comentar.