Jornal do Brasil

Domingo, 21 de Dezembro de 2014

Internacional

Premier diz que Ucrânia foi agredida 'sem motivos'

Agência ANSA

Em uma reunião do Conselho de Segurança da Organização das Nações Unidas (ONU), o primeiro-ministro interino da Ucrânia, Arseni Yatseniuk, afirmou que a ocupação militar da Crimeia pela Rússia foi uma agressão "sem motivos" a um Estado vizinho e que é "inaceitável" acontecer algo assim em pleno século XXI.    

"A Rússia violou vários tratados bilaterais e multilaterais", disse. No entanto, o premier salientou que ainda acredita na possibilidade de uma solução pacífica para a crise e pediu para Moscou retirar suas tropas da península e iniciar um diálogo com Kiev. "Estou convencido de que a Rússia não quer uma guerra", acrescentou, dirigindo-se ao embaixador russo na ONU, Vitaly Churkin.    

Enquanto isso, os Estados Unidos fizeram circular entre os membros do Conselho de Segurança o rascunho de uma resolução que declara a ilegalidade do referendo sobre a anexação da Crimeia pela Rússia. O documento, ao qual a ANSA teve acesso, pede para que os membros das Nações Unidas não reconheçam qualquer alteração no status da república autônoma e exorta as partes envolvidas a encontrarem "imediatamente" uma solução pacífica e a pararem com declarações e ações que possam aumentar a tensão.    

Segundo fontes da organização, o objetivo dos norte-americanos e dos seus aliados ocidentais é obter a abstenção da China na votação do texto para isolar Moscou.

Tags: capital, crise, mortes, política, UCRÂNIA

Compartilhe:

Postar um comentário

Faça login ou assine para comentar.