Jornal do Brasil

Sábado, 29 de Novembro de 2014

Internacional

Cronologia: os primeiros 12 meses de Francisco

Da fumaça branca aos exercícios espirituais fora do Vaticano

Agência ANSA

Dia 13 de março de 2013. São 19h, e finalmente a fumaça branca aparece na chaminé da Capela Sistina. Às 20h13, vem a esperada frase: Habemus Papam. Seu nome é Jorge Mario Bergoglio. Argentino de 76 anos, ele é o primeiro Pontífice sul-americano. Vindo do "fim do mundo", ele escolhe Francisco como nome. Abaixo estão os "melhores momentos" do seu primeiro ano de pontificado.

    14 de março - Na manhã seguinte à sua eleição, Francisco visita a Basílica de Santa Maria Maggiore, em Roma. "Sejam misericordiosos com as almas. Orem por mim", diz aos padres dominicanos penitenciários.

    16 de março - Bergoglio encontra 6 mil jornalistas credenciados. "Vocês trabalharam tanto", observa.

    17 de março - "Bom dia". Começa assim o primeiro Angelus de Francisco. O dia também marca sua estreia no Twitter.

    19 de março - 132 delegações provenientes de todo o mundo se reúnem na praça São Pedro para a missa de posse. "Não tenham medo da ternura", aconselha Bergoglio.

    20 de março - Primeira audiência geral na praça São Pedro.

    23 de março - Francisco e Joseph Ratzinger se encontram no Castelo Gandolfo. A imagem do abraço entre os dois papas dá a volta ao mundo.

    28 de março - Francisco celebra a Quinta-Feira Santa na prisão juvenil Casal Del Marmo, em Roma. Lá ele lava os pés de duas meninas, uma delas muçulmana. "Não deixem que lhes roubem a esperança", diz.

    29 de março - Via Crucis no Coliseu: "Respondam o mal com o bem", afirma o Papa.

    31 de março - Primeira Páscoa na Praça São Pedro, com 250 mil fiéis. Na mensagem Urbi et Orbi ("À cidade de Roma e ao Mundo"), Francisco pede paz na Síria, na África, no Iraque e nas duas Coreias, além do fim do tráfico de seres humanos.

    12 de maio - Francisco proclama seus primeiros santos, a colombiana Laura Montoya y Upegui, a freira mexicana María Guadalupe García Zavala e os 800 mártires de Otranto, cuja canonização foi anunciada por Ratzinger no dia de sua renúncia ao ministério papal.

    2 de junho - Às 17h e durante uma hora, fiéis do mundo todo param para a adoração eucarística em diversas igrejas. Francisco preside a missa direto da Basílica de São Pedro. É a primeira iniciativa desse tipo na história da Igreja Católica.

    5 de julho - É publicada sua primeira encíclica, "Lumen Fidei", na qual ele "assume" o trabalho de Ratzinger e o complementa. "O crente não é arrogante", escreveu Bergoglio. "A fé não é uma verdade que pode ser imposta". No mesmo dia, assina o decreto para a canonização de João Paulo II e de João XXIII.

    8 de julho - Visita à ilha de Lampedusa. Para se lembrar dos imigrantes que perderam suas vidas no mar, lança uma coroa de flores na água. "Hoje existe uma globalização da indiferença" diz ele, que depois escreve no Twitter: "Deus nos julga pelo modo que tratamos os imigrantes."

22 de julho - Francisco parte para o Rio de Janeiro, onde acontece a Jornada Mundial da Juventude. Na cidade, o automóvel no qual estava sendo transportado é cercado por uma multidão de fiéis. Visita ao santuário dedicado à Nossa Senhora de Aparecida e a uma favela. Vigília com dois milhões de jovens na praia de Copacabana. "Conto com vocês para acabar com a violência e o ódio", afirma.

    29 de julho - Durante a viagem de volta ao Vaticano, fala com os jornalistas dentro do avião e diz: "Quem sou eu para julgar os gays?".

    7 de setembro - Inicia um dia de orações e jejum pela paz na Síria e no Oriente Médio. Na vigília na Praça São Pedro, afirma: "A guerra é uma derrota para a humanidade". Também manda uma carta aos líderes do G20 para que evitem uma guerra na Síria.

10 de setembro - Visita ao centro de refugiados de Astalli, em Roma. "Os conventos fechados devem abrigar os refugiados", diz.

    12 de setembro - Bergoglio escreve ao jornal La Repubblica e fala sobre os ateus: "Deus perdoa aqueles que obedecem à própria consciência".

19 de setembro - Entrevista ao Civiltà Cattolica. Bergoglio mostra abertura em relação às mulheres que abortaram e se arrependeram e convida a acompanhar gays e divorciados com misericórdia.

4 de outubro - No Dia de São Francisco, Bergoglio visita Assis: "A Igreja deve se livrar do mundanismo, um câncer que mata".

24 de novembro - Bergoglio fecha o Ano da Fé. Pela primeira vez, expõe em público as relíquias de São Pedro.

    26 de novembro - Divulgada a "Evangeli gaudium", exortação apostólica para a conclusão do Ano da Fé. Pede aos políticos uma reforma financeira ética.

11 de dezembro - Bergoglio é eleito a personalidade de 2013 pela revista Time.

    17 de dezembro - O Pontífice comemora 77 anos e festeja com uma missa e um café da manhã ao lado de três desabrigadas.

21 de dezembro - Poucos dias antes do Natal, Bergoglio visita crianças doentes.

25 de dezembro - Primeira Urbi et Orbi de Natal. Francisco invoca a paz na Síria, no Iraque e na África, além de uma vida digna para os migrantes.

    12 de janeiro - Batiza 32 crianças na Capela Sistina. Entre elas está Giulia, filha de pais casados apenas no civil.

    14 de fevereiro - No Dia de São Valentim, 25 mil casais se reúnem na praça São Pedro. "O amor é para sempre, não o baseiem sobre areia".

22 de fevereiro - Consistório para a nomeação de 19 novos cardeais. "Isso não é uma corte, evitem intrigas", diz.

    9 de março - De ônibus, parte para um retiro espiritual de uma semana fora do Vaticano ao lado da Cúria. (ANSA)

Tags: católico, Francisco, igreja, papa, pontífice

Compartilhe:

Postar um comentário

Faça login ou assine para comentar.