Jornal do Brasil

Sábado, 26 de Julho de 2014

Internacional

Passageiros da Malaysia Airlines são identificados

Um iraniano de 19 anos e outro de 29 viajaram com passaportes roubados

Agência ANSA

A polícia da Malásia afirma que dois dos passageiros que embarcaram com passaportes roubados no voo MH370, da Malaysia Airlines, são iranianos. 

    De acordo com a polícia malaia, Pouria Nour Mohammed Mehrdad, de 19 anos "provavelmente pretendia imigrar para a Alemanha e não faz parte de um grupo terrorista". O outro iraniano foi identificado como Delavar Seyed Mohammadreza, de 29 anos. 

     De acordo com o inspetor chefe da polícia malaia, Khalid Abu Bakar, as autoridades entraram em contato com a mãe de Mehrdad, que afirmou estar esperando pelo filho na Alemanha. Especialistas afirmaram que a presença de duas pessoas com passaportes roubados em um avião nesta rota é comum, já que a região é um dos grandes pontos de imigração ilegal. 

    Pelo menos dois dos 239 passageiros do voo embarcaram com passaportes falsos. Um deles pertencia ao italiano Luigi Maraldi e o outro ao austríaco Christan Kozel, que tiveram ambos seus documentos roubados na Tailândia nos últimos dois anos. 

Buscas 

    As buscas pelo avião da Malaysia Airlines que desapareceu na madrugada da última sexta-feira, 7, continuam. A China está empregando 10 satélites para ajudar na localização. Acredita-se que dois terços dos passageiros do voo são chineses.

    Navios e aviões da China, da Malásia, dos Estados Unidos, de Singapura, do Vietnã, da Nova Zelândia, da Indonésia, da Austrália e da Tailândia também estão participando das buscas.

    O secretário geral da Interpol, Ronald K. Noble, afirmou em coletiva de imprensa que o desaparecimento do avião da Malaysia Airlines não se trata de terrorismo. "Quanto mais informações obtemos, mais estamos próximos de concluir que não se trata de terrorismo", afirmou. (ANSA)

Tags: avião, investigação, malasyan, queda, voo

Compartilhe:

Postar um comentário

Faça login ou assine para comentar.