Jornal do Brasil

Quinta-feira, 30 de Outubro de 2014

Internacional

Sarkozy teria sido grampeado pela Justiça francesa

Agência ANSA

O ex-presidente da França Nicolas Sarkozy teria tido seus telefonemas interceptados durante vários meses por conta de uma investigação da Justiça local, de acordo com o jornal Le Monde. Segundo o periódico, as ligações passaram a ser monitoradas em 2013, como parte de um inquérito sobre um suposto financiamento do ex-ditador líbio Muammar Kadafi à sua campanha presidencial em 2007.    

"Discretamente, os magistrados tomaram uma decisão forte: interceptaram o ex-presidente, assim como seus dois ex-ministros do Interior, Claude Guéant e Brice Hortefeux", escreveu a publicação. 

A ação também estaria ligada a possíveis irregularidades do advogado-geral da Corte Suprema do país, Gilbert Azibert, suspeito de ter informado o ex-mandatário sobre o caso Liliane Bettencourt em troca de um "posto cômodo" em Monte Carlo.    

Uma das principais acionistas da L'Oréal e uma das mulheres mais ricas do mundo, a empresária e socialite teria feito contribuições irregulares à União por um Movimento Popular (UMP), partido de Sarkozy, que foi acusado de se aproveitar da senilidade da bilionária, hoje com 91 anos. O ex-presidente foi inocentado no ano passado.    

"A decisão dos juízes de interceptar Sarkozy não é escandalosa, é monstruosa. Todo esse caso foi montado para atingi-lo", declarou o advogado do ex-mandatário, Thierry Herzog.

Tags: escutas, espionagem, França, ilegais, Sarkozy

Compartilhe:

Postar um comentário

Faça login ou assine para comentar.